Desidratação em crianças: perigo iminente

Desidratação em crianças perigo eminente

Crianças e bebês são as principais vítimas da desidratação no verão. Os pequenos têm maior proporção de água no organismo e a perda de líquidos e eletrólitos pode ter consequências graves.

Segundo o pediatra David Elias Nisenbaum, do Hospital Infantil Sabará, o que causa a desidratação nas crianças é a perda de líquido pelo organismo, através de diarréia e vômitos, e pela diminuição de ingestão de líquidos. A diarréia devido a infecções é a causa mais comum de desidratação em crianças.

Para prevenir a desidratação os adultos devem se lembrar de oferecer líquidos várias vezes ao dia, já que as crianças não costumam pedir água. "Evite o consumo de produtos de procedência desconhecida ou com alto nível de perecibilidade (como ovo, maionese, carnes etc), evitando assim possíveis intoxicações alimentares que causam diarreia e consequentemente a desidratação. E não deixe a criança exposta ao sol, elas devem obedecer a horários específicos (antes das 10h00 e após as 16h00), sempre com protetor solar e uso de barreiras físicas como boné, guarda-sol", recomendou.

O médico lembra que para evitar a desidratação, a melhor bebida, além da água, é a água de coco, os chás e os sucos naturais. "Evite os refrigerante e os sucos industrializados que são calóricos", pontuou.

Os sintomas de desidratação são boca seca, pele sem elasticidade, olhos fundos, prostração, pouca urina ou intervalos longos para urinar, aprofundamento da moleira nos bebês, dores de cabeça e choro sem lágrima. Caso a criança for diagnosticada com desidratação o tratamento é prescrito pelo médico e consiste na reposição de líquidos e eletrólitos. "O soro caseiro é uma receita simples e eficaz. Um erro comum é suspender a alimentação. As crianças devem e precisam se alimentar, mas opte por dieta leve, sem alimentos gordurosos, frituras, condimentados", aconselhou.


Soro caseiro: um copo de água limpa e potável de 200 ml, a ponta da colher de chá de sal e duas colheres rasas de açúcar

Por Catharina Apolinário

Comente