Criando bebês felizes

criando bebes felizes

(foto divulgação)

Deixar o filho recém-nascido num berçário, creche ou escola maternal é um costume comum e necessidade para quem vive em médias e grandes cidades. Hoje, milhões de bebês passam até dez horas por dia, cinco dias por semana, a cargo de profissionais. O que fazer e como conseguir tempo para estimular corretamente o seu filho?

Você já deve ter ouvido essa afirmação: os dois primeiros anos da criança são os mais importantes da vida. Um novo livro, chamado Criando bebês felizes (Prestígio Editorial), do psicólogo australiano Steve Biddulph ajuda a entender a questão.

O autor analisa as necessidades fundamentais durante a infância e faz um alerta: os pais devem redobrar os cuidados e a atenção nos primeiros 36 meses de vida, participando ativamente da educação formal, dos estímulos dos sentidos e do desenvolvimento das crianças.

Este período está diretamente relacionado com o equilíbrio físico, social e emocional de uma criança até a fase adulta. Nos primeiros anos de vida a noção de autoconfiança se estabelece e há o desenvolvimento do cérebro e das atividades cognitivas, que tornam uma criança capaz de discernir entre o certo e o errado, o positivo e o negativo. Por isso, fique atenta, mantenha o vínculo familiar e aprenda a estimular positivamente seu filho.

Por Karina Conde

Comente