Criando adolescentes em tempos difíceis

Criando adolescentes em tempos difíceis

Divulgação

Em 2002, a psicóloga Elizabeth Monteiro escreveu o livro "Criando filhos em tempos difíceis - Atitudes e brincadeiras para uma infância feliz". Hoje, passados sete anos essas crianças cresceram e ela sentiu a necessidade de falar sobre os adolescentes. Por isso, escreveu o livro "Criando adolescentes em tempos difíceis".

O Vila Filhos conversou com Elizabeth que contou em entrevista que resolveu escrever o livro porque se sente muito preocupada com a situação dos adolescentes de hoje em dia e principalmente do futuro reservado para eles que, de acordo com ela, muitas vezes são desvalorizados pelos próprios pais e por isso acabam seguindo caminhos errados. Ela revela que o jovem precisa de modelos seguros para enfrentar a adolescência que é uma etapa difícil e pode ser ainda mais se eles não tiveram ajuda dos pais.

De acordo com Elizabeth, os pais devem dialogar com os filhos, ouvir as histórias deles, se mostrar interessados. "Os jovens precisam se sentir aceitos, saber que os pais estão interessados no seu dia a dia, nas suas histórias. Mesmo que os pais não concordem com as ações dos filhos, devem ouvir e depois repreender ou não."

Ela conta que muitas vezes os pais confundem dialogar com dar sermão. Dessa forma, com gritos e bem longe de uma conversa gostosa, os filhos não querem mais falar de sua vida. Assim, acabam se afastando e ficando mais próximos de caminhos errados. "Quando os adolescentes têm apoio da família, se sentem aceitos, dificilmente vão para caminhos errados, simplesmente porque não querem decepcionar os pais."

No livro ela fala ainda sobre os rótulos dados aos adolescentes, de preguiçosos e problemáticos, por exemplo. Muitos pais usam isso como uma maneira de cobrar e acabam tirando todos os créditos e desestimulando os filhos. "Por exemplo, se o filho vai bem na escola, tira 10. É comum o pai falar que ele não fez mais do que a obrigação. Já se o filho vai mal, os pais brigam e até xingam, sem respeito algum. Não existe elogio, então o jovem não tem vontade de se esforçar para ir bem em alguma coisa já que não haverá reconhecimento."

Elizabeth lembra que os pais são os principais modelos dos filhos, por isso eles devem prestar muita atenção no que fazem. "Se a mãe mente, engana, xinga, o filho vai fazer tudo isso também. Por isso, é necessário que os adultos, antes de mais nada, olhem para si mesmos e mudem, só assim os filhos poderão mudar também."


O livro, da editora Summus Editorial, custa R$ 39,10.

Por Larissa Alvarez

Comente