Crianças usam cada vez mais cedo smartphones e redes sociais

Crianças usam cada vez mais cedo smartphones e red

Com o avanço das tecnologias e a multiplicação do uso de dispositivos móveis e redes sociais as crianças se tornaram alvo fácil de oportunistas. Mas mesmo com todos os riscos, uma pesquisa mostra que cada vez mais crianças tem acesso as redes sociais e a dispositivos móveis eletrônicos como smartphone, tablet, iPod, iPad ou outros. E isto acontece cada vez mais cedo.

O estudo "Internet Safety for Kids & Families", em português Segurança de Internet para Crianças & Famílias, foi realizado pela empresa de segurança Trend Micro, que entrevistou 1.419 pais residentes no Brasil, Austrália, França, Índia, Japão, Reino Unido e Estados Unidos. Os resultados mostram que os pais brasileiros são os menos rígidos em relação às redes sociais, mas também são os mais preocupados com a privacidade dos filhos neste meio.

Seis em cada dez filhos brasileiros entrevistados estão autorizados pelos pais a ter perfis nesse tipo de site. No Japão o número cai para um entre dez. A idade de início para utilização das redes sociais no Brasil é nove anos. Na Índia isso ocorre aos 14 anos, já na adolescência.

A pesquisa ainda indica que os pais brasileiros utilizam métodos para acompanhar a rotina eletrônica dos filhos. Nove entre dez afirmaram ser "amigos" dos filhos nas redes sociais, a fim de facilitar a supervisão das crianças na internet. Destes, 38% deles revelaram monitorar diariamente os perfis, um npivel bem alto perto dos números dos outros países pesquisados. O segundo lugar está para a Austrália (32%), depois EUA (31%), Reino Unido (28%) e França (24%). Os pais "menos preocupados" com o monitoramento diário estão na Índia (17%) e Japão (9%). Porém, os pais japoneses acreditam que as redes sociais não são adequadas para a segurança dos filhos.

Sobre dispositivos móveis

Nos Estados Unidos mais da metade das crianças têm acesso em casa a um dispositivo móvel, seja ele smartphone, tablet, iPod, iPad, netbook, entre outros. E neste ponto novamente o Brasil ficou em destaque, incluindo ainda maior índice de pais que compraram smartphones para os filhos (27% no Brasil), seguido de Reino Unido (21%) e EUA (19%).


Para usar smartphones a média foi de 12 anos para os brasileiros, muito baixa se comparada aos filhos japoneses, que começam com 18 anos. Mas os pais brasileiros afirmam ter orientado seus filhos em relação ao uso do aparelho. Neste quesito nove em cada dez pais no Brasil afirmaram ter feito recomendações sobre o uso seguro e responsável.

Por Catharina Apolinário

Comente

Assuntos relacionados: filhos smartphone redes sociais rede social