Crianças podem usar cosméticos?

Crianças podem usar cosméticos

Foto: Mike Watson/moodboard/Corbis

Retocar a maquiagem, ir ao salão para fazer hidratação, corte e escova nos cabelos, além de pintar as unhas toda semana de uma cor diferente é a rotina de muitas mulheres. Entretanto, esses cuidados com a beleza estão ganhando adeptas cada vez mais novas.

As crianças vêm mostrando que a vaidade não tem idade para começar. Um exemplo é Suri Cruise, filha dos atores Tom Cruise e Katie Holmes, que com três anos de idade já usava sapatos de saltinho e não desgrudava de sua bolsinha de make up. Mas será que é correto usar cosméticos nas crianças tão cedo?

A resposta é não! Segundo Kerstin Taniguchi Abagge, pediatra e dermatologista, Presidente do Departamento de Dermatologia da Sociedade Brasileira de Dermatologia, a sensibilização precoce com substâncias químicas pode levar ao aparecimento de reações irritativas e alérgicas.

"O uso de cosméticos com frequência pode causar irritação na pele e nos olhos. Além de impossibilidade da utilização destes produtos na idade adulta, se forem comprovadas reações alérgicas", alerta Kerstin.

Embora a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) esteja regulamentando o setor de cosméticos infantis e pretenda liberar desodorantes de axilas e pés para crianças a partir de oito anos - desde que não sejam antitranspirantes ou em aerossol - além de sombras, a especialista não recomenda.

"Os desodorantes só devem ser utilizados a partir do momento em que a produção das glândulas assim o exija, pela modificação do odor do suor, o que geralmente ocorre a partir dos 11 ou 12 anos", informa Abagge.

Muitas meninas também utilizam esmaltes de adultos porque têm maior duração e são mais baratos, mas a pediatra afirma que pode causar dermatite de contato, principalmente na região ao redor dos olhos, devido a presença de substâncias químicas, como o formaldeído e os pigmentos.

Esses esmaltes também causam manchas nas unhas e descamação na pele ao redor. "Já em relação à maquiagem, o correto é utilizar apenas na adolescência", informa a pediatra. "Ela induz na criança a ilusão de que ela só é bonita se utilizá-la. Essa antecipação das questões estéticas e de consumo não é boa para o seu desenvolvimento", completa.

De acordo com Kerstin, o uso precoce de produtos cosméticos pode afetar a autoestima das meninas e meninos, pois essas crianças podem se achar superiores ou "mais bonitas" do que as demais. "A que não usa pode se sentir inferiorizada e ‘diferente’ das outras. Esse tipo de sentimento não é saudável, seja na criança ou na idade adulta."


A especialista alerta que os pais devem evitar transformar os filhos em ‘pequenos adultos’, com mais atenção à vaidade e ao consumo do que aos valores familiares de união, amizade, condescendência e socialização. "Não sucumba aos interesses mercadológicos e aos modismos", orienta.

A criança deve aproveitar a infância brincando e valorizando a beleza dela como ela é, sem artifícios. "Estimule o lúdico em fantasias, teatros e brincadeiras. Para isso não é necessário o uso de maquiagens ou pinturas", afirma.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente