Como lidar com a dor de amor dos filhos?

Como lidar com a dor de amor dos filhos

Foto: FreeDigitalPhotos http://bit.ly/JHVdLe

Desde que os filhos nascem, os pais se angustiam cada vez que tem uma cólica ou dor de garganta, afinal de contas ninguém quer vê-los com dor. Mas e quando o que está doente é o coração, o que fazer? A angústia de ver o filho sofrendo por amor é tão grande que chega a doer nos pais também, mas vale interferir? E o que dizer num momento como esse?

Segundo a psicóloga Cybele Micai, o momento da dor de amor é muito individual e precisa ser respeitado, por mais difícil que seja, os pais não devem interferir, a não ser que ele próprio permita. "A melhor interferência é manter proximidade sem sufocar, estar sempre perto mostrando disponibilidade pra ouví-lo e dar colo, mas sempre respeitando a liberdade dele", complementa a especialista.

Se for dar conselho, o ideal é explicar que a paixão acaba, que a dor vai passar e que logo estará pronto para conhecer novas pessoas, tão importantes ou até com maior afinidade do que tinha com a anterior. Porém, é preciso cautela, já que adolescentes ou jovens se sentem donos da verdade e se acham sempre cheios de razão.

A nutricionista Raquel Sena enfrentou a dor de amor do filho, mas não se envolveu. "O que fiz foi ajudá-lo a compreender o turbilhão de sentimentos e emoções em que estava e ouvir o que tinha para dizer, mas deixei que as decisões fossem tomadas por ele", comenta.

Da mesma forma reagiu a jornalista Tatiana Giulietti ao acompanhar o sofrimento do filho aos 18 anos, quando sofreu pela primeira vez por amor. Por mais que estivesse doendo nela, não interferiu. "É simplesmente horrível, pois não dá para fazer nada, você fica com as mãos atadas. Alguns conselhos não resolvem. Ele chorava no quarto, em silêncio, e eu, mesmo com o coração na mão, não me envolvi", relembra.

De acordo com a psicóloga, viver o sofrimento é bom para se fortalecer para a próxima relação, para que saiba como lidar com os imprevistos da paixão. "Com meus pacientes uso sempre a fábula da borboleta, que precisa sofrer a dor das asas ao sair do casulo para se tornar forte e poder voar."


Os pais jamais devem tomar as dores dos filhos. "Se os pais tomam as dores, isso fragiliza mais ainda o filho, e em caso de reatar essa relação, quem fica com a fama de atrapalhar o namoro são os pais", finaliza a psicóloga.

Por Carmem Sanches

Comente

Assuntos relacionados: amor dor adolescentes filhos pais