Como incluir a tecnologia na vida das crianças

Como ajudar as crianças a tirarem proveito da tecn

Foto: Dan Pangbourne/Image Source/Corbis

De acordo com um estudo do Ibope Media referente ao terceiro trimestre de 2012, o Brasil tinha na época 94,2 milhões de pessoas com acesso à internet. Os dados incluíram pela primeira vez crianças e adolescentes de até 15 anos com acesso doméstico. Sem esse nicho o número de internautas brasileiros seria de 85,3 milhões.

Os números ajudam a comprovar o quanto a tecnologia está inserida no cotidiano de crianças e adolescentes e chama a atenção dos pais, que precisam aprender a lidar com essa realidade. Ana Paula Barros de Paiva, orientadora educacional na área de Informática Educacional na empresa Planeta Educação, conta que seu filho iniciou seu contato com a tecnologia aos nove meses de vida.

Entre os pontos positivos da inserção precoce da criança no mundo da tecnologia estão aumento do desenvolvimento da memória, atenção e aprendizado no dia a dia, como as cores, letras e coordenação motora.

"O fator principal na relação das crianças com recursos tecnológicos (tablets, celulares, vídeo games) é o limite no uso e no acesso dos jogos e demais aplicativos. A criança não pode e não deve ficar inserida muito tempo em uma mesma atividade. É preciso variar, proporcionando também momentos de brincadeiras com a família no chão, em passeios etc.", pensa Ana Paula.

Outra medida importante é avaliar os jogos antes de oferecer aos seus filhos, observando sempre a idade para qual eles foram criados. Os pais podem propor aplicativos diversificados à criança para que ela desenvolva várias partes do cérebro, como a memória, atenção e concentração.

"Quando muito pequenos, os apps de criação de desenho livres, leitura de imagens, músicas e vídeos infantis são muito interessantes. Depois podem ser apresentados outros, como de quebra-cabeça, labirintos, encaixe, formas e localização de letras", sugere a orientadora educacional.

O vício é um dos medos dos pais, mas o melhor a fazer é estabelecer dias e horários de uso e não excluí-los da tecnologia. Ainda mais porque, se a família for muito reticente e não der esse acesso, a escola fará ou em qualquer outro lugar. E pior: poderá acontecer escondido.

"Uma dica para os pais conservadores é que se abram aos seus próprios filhos, afinal o acesso à tecnologia oferece tantos riscos como a televisão e outras mídias, que possuem um grande número de programas inapropriados para elas", ressalta a orientadora. "A clareza no diálogo com os filhos é fundamental no mundo em que vivemos hoje. É melhor que já aprendam dentro de casa os perigos do que ‘nas ruas’ e da forma errada", completa.

Para nós a tecnologia não é brinquedo, mas para a criança é. Se os pais não derem abertura para elas se relacionarem com a tecnologia, birras, choros, raiva e violência acontecerão. Nesse caso, não adianta os pais perderem a cabeça, já que toda criança já fez birra alguma vez na vida. A didática é: leve-a para um lugar onde não se machuque e diga que vocês irão conversar assim que ela se acalmar.

"Quando ela lhe procurar explique que o comportamento dela não foi legal e se voltar a acontecer o tempo dela com o equipamento será reduzido. Se achar necessário diga que poderá perder o direito de jogar por alguns dias. É importante que os pais sempre se lembrem de avisar aos seus filhos das consequências que poderão acontecer, caso eles façam algo fora do combinado", orienta Ana Paula.

Pensando a longo prazo, a tecnologia pode ajudar e muito as crianças no futuro. Para Ana Paula, o contato desde cedo vai ajudar a criança a se tornar um adulto mais hábil no uso de diferentes recursos, além de mais rápido e crítico. "A maioria das profissões exige o uso avançado dos recursos tecnológicos e há uma previsão de que surgirão novas profissões devido aos grandes talentos que as crianças de hoje já despertam desde cedo", comenta.

Ana Paula separou algumas dicas de atividades que as crianças podem desenvolver de acordo com cada tipo de tecnologia. Confira:

Celulares e Tablets | Android ou IOS

Para estes equipamentos que funcionam por aplicativos a dica é: se deseja um aplicativo para "Memória", digite na barra de busca da Loja de Compra "Jogos da Memória"; se for "Alfabeto" digite "Alfabeto". Digite sempre a palavra de referência da atividade que desejar. Faça a avaliação, se aprovar "Ótimo", se não gostar exclua e continue a busca.

Computadores Desktop | Notebooks | Netbooks

Processador de Texto, Multimídia, Planilha Eletrônica, Calculadora e Editor de Vídeos são recursos que as crianças podem usar sem problema algum, afinal, os conteúdos nestes aplicativos são inseridos por quem o utiliza.

Videogames

Aposte no XBOX com Kinect, há alguns jogos de dança, de animais, esportes, que utilizam o corpo para jogar e podem auxiliar no desenvolvimento corporal, como noção espacial e equilíbrio. Mais um ponto positivo aqui é que os pais podem jogar com os seus filhos. Quem não experimentou pode experimentar. É bom demais!


Juliana Falcão (MBPress)

Comente