Como ensinar o filho a largar as fraldas

Como ensinar o filho a largar as fraldas

Ver os filhos crescerem e ajudar em cada fase da vida é parte fundamental (e essencial) da maternidade. Trocar as fraldas, ver os primeiros passinhos, ensinar as primeiras palavrinhas. Cada fase deve ser seguida de acordo com o ritmo de cada criança e estimulada pelos pais.

Trocar as fraldas pelo penico ou mesmo pelo vaso sanitário é uma dessas fases que mais requer treinos, paciência e muito amor e atenção. Segundo a pediatra Anna Julia Sapienza, do Hospital Infantil Sabará, de São Paulo, não existe um período certo para começar a ensinar o bebê a fazer as necessidades nos locais adequados. "Varia muito de criança para criança, Ela precisa ter maturidade, que pode ser identificada quando ela conhecer de 12 a 20 palavrinhas - no mínimo - para poder mostrar (e pedir) à mãe que quer fazer xixi".

Dos 18 meses até mais próximo dos 3 anos esse treinamento é mais habitual. "E pode durar um tempo prolongado, até dois anos", diz a médica. "Quanto menos ela estiver preparada, maior será o tempo do treinamento. Quanto mais perto do momento adequado de tirar as fraldas para a idade daquela criança, menos será o tempo de treino, e mais rápido ela conseguirá", completa. Isso significa que os pais não devem ficar forçando que a hora chegue logo e nem pressionar a criança para largar logo das fraldas. O tempo certo chegará, naturalmente. "A própria criança vai se sentir incomodada e não vai querer estar com aquela fralda suja e começará a dar avisos", diz Anna Julia.

O primeiro passo para começar o aprendizado do pequeno é organizar o local no qual ele fará as necessidades. Sendo no penico, ou mesmo no próprio vaso, a criança tem que se sentir confortável e segura naquele momento. "Coloque no banheiro o penico ou o assento redutor próprio para ela", indica Anna. "Se você optou por utilizar o vaso sanitário, coloque um banquinho de apoio para os pés. Se ela não estiver segura, trava a musculatura para ficar sentado e não consegue fazer nada", completa.

Anna Julia explica que a maneira mais fácil de ensinar o pequeno a deixar a fralda de lado é começar com o treinamento do cocô. "Geralmente é mais fácil porque acaba acontecendo em um período após uma grande refeição - café da manhã, almoço, jantar. O intestino é treinável, então você treina a criança para fazer sempre após essas refeições", comenta.

Como é algo que acontece poucas vezes ao dia, o treino costuma ser mais rápido. Teve sucesso com o cocô, uma, duas vezes? Então já pode partir para "treinar o xixi". E não importa que os meninos fazem xixi de pé. No começo, já que já estão treinados sentados, eles podem fazer sentados, sem problemas. "Normalmente, o menino não tem altura para alcançar o vaso, pode acontecer de ele encostar-se à borda e ela não estar tão limpa (como em shoppings) e o pequeno acabar se contaminando", alerta a pediatra.

O importante é controlar a quantidade de líquidos consumidos ao longo do dia para poder administrar, assim, o horário do xixi. "Depois de tomar algum líquido, (suco, água, etc.) a vontade de ir ao banheiro costuma acontecer, em média, após uma hora. A mãe pode medir o tempo e levar o pequeno ao banheiro - sempre dentro desse tempo - para ver se ele está com vontade de fazer xixi". Dessa maneira, a criança acostuma a ir sempre depois de beber um líquido, facilitando o treinamento.

É importante lembrar que, seja aprendendo a regular o cocô ou o xixi, a criança tem que ter um momento reservado para ir ao banheiro. Ela tem que estar tranquila durante aqueles vinte minutinhos, por exemplo. "A criança tem que estar relaxada, num momento de calma. Não pode ser quando a mãe está saindo de casa, correndo, porque está atrasada para o serviço ou em cima da hora para levar a criança à escolinha", ensina a médica. "Pode dar revistinha pra ler, a deixar desenhar. O momento tem que ser agradável", completa.

Além disso, em qualquer dos treinos, os pais devem deixar as crianças com roupinhas confortáveis, para que seja fácil serem retiradas na hora do aperto. "Utilize calça de moletom, nunca uma calça jeans, cheia de botões. Só para desabotoar, ela vai fazer xixi na roupa", argumenta Anna Julia. A médica também indica que, se você tiver uma chance, prefira treinar o pequeno durante o verão, quando a quantidade de roupas utilizada é menor, e a vontade de tirá-las também.

Anna Julia alerta que ‘escapadas’ são bem comuns durante essa fase e devem ser tratadas de forma natural. Não pode fazer toda hora, mas um ‘escape’ ou outro ainda é aceitável, principalmente à noite. Segundo a médica, até os 3 anos e meio de idade, a criança costuma ter o controle do xixi durante o dia mas, durante à noite, isso só irá acontecer lá para os 4, 5 anos e meio.

Se, mesmo depois de todas as precauções, ela ainda assim tiver dificuldades de segurar o xixi à noite, então deve-se fazer uma investigação para saber o porquê dessa disfunção. Segundo Anna Julia, os motivos podem ser diversos, mas, geralmente, o problema é familiar. "Mães e pais que, por exemplo, tiveram episódios de xixi na cama, até a entrada da adolescência, podem ter filhos com mesmo problema", afirma. "Mas, às vezes pode ser algum problema anatômico, que precisa ser medicado".

Existem alguns truques para evitar aquela vontade durante o sono. Você pode deixar de dar líquidos depois das 20 horas e acostumá-los a ir ao banheiro antes de dormir.

Os pais devem sempre incentivar de forma positiva os filhos, valorizando as tentativas, mesmo que elas não dêem certo. "É interessante valorizar, dar reforço positivo. Fez direitinho? Então ganha uma estrelinha", indica a médica. E, lembre-se: "Não existe competição. Nunca compare seu filho com o do outro. Cada filho é um filho", encerra a pediatra.


É bom lembrar que reprimir nunca é uma boa maneira de ensinar. A criança pode sofrer retenção urinária e até prisão de ventre em decorrência do treinamento inadequado. "Ela tem que sentir que está deixando de ser bebê para ser criança. É quando ganham autonomia e isso é importante para outros vínculos futuros".

Tissiane Vicentin (MBPress)

Comente