Coelhos de estimação para a criançada - dicas e cuidados

Coelhos de estimação  dicas e cuidados

Foto: Patrick Lane/Somos Images/Corbis

O coelhinho é o grande símbolo da Páscoa. E, por isso, que as crianças o esperam com tanta ansiedade. Para tornar a data ainda mais mágica para os pequenos, muitos pais acabam comprando coelhos "de verdade" para presentear os filhos. No entanto, no impulso, não pensam que é um animal que necessita de atenção e cuidados e muitas vezes acabam abandonando esses bichinhos tempos depois.

Alessandro F. A. Bijjeni, veterinário e professor no Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária, diz que as pessoas precisam estar cientes de que não se trata de um brinquedo, nem de um objeto. "Ter um coelho é uma responsabilidade. É como ter um cão, um gato ou qualquer outro animal", destaca, complementando que coelhos podem viver até 12 anos, um aspecto que deve ser avaliado antes da compra.

No entanto, ele afirma que são bichinhos fáceis de cuidar. Eles precisam, basicamente, de alimentação e fonte de água, além da limpeza do espaço em que são mantidos. Cuidados que devem ser obrigatoriamente diários. "Quanto à alimentação, sou a favor de uma grande oferta de folhas frescas, como couve, almeirão, escarola, agrião e rúcula, e ração em uma porção menor", detalha o veterinário.

Ao resolver adquirir um coelho, não é preciso se preocupar em criar mais de um, pois são animais que vivem muito bem sozinhos. "Ainda mais quando o proprietário costuma ter bastante contato. Aconselho como pet sempre um exemplar", adiciona Bijjeni, lembrando que, ao optar por um casal, com certeza, haverá cria (se não forem castrados), enquanto animais do mesmo sexo provavelmente brigaram, já que "algumas raças são extremamente territorialistas".

Dependendo do tamanho, eles podem ser criados em gaiolas, mas, é claro, que é sempre melhor deixar os animais em espaços abertos. "Aconselho que sejam criados com a maior liberdade possível. O ideal é mantê-los em uma área com espaço para brincar, correr, pular e se esconder."

Se a ideia é realmente presentear uma criança, pode-se apostar tranquilidade nos coelhos. Eles não são agressivos. Na verdade, são até um pouco frágeis. Por isso, devem-se orientar os pequenos a terem cuidado com o bichinho. "São animais relativamente frágeis em termos de estrutura óssea, ou seja, é sempre bom ter atenção para evitar possíveis quedas", explica o veterinário.


Ele ainda menciona pontos positivos para a escolha de coelhos como animais de estimação, que abrangem detalhes pouco conhecidos. "Gosto sempre de dizer que, em sua maioria, são bem tranquilos e se tornam extremamente mansos quando criados de maneira correta. Algumas pessoas se espantam quando digo que aprendem facilmente a urinar e defecar em locais específicos, por exemplo, caixas de areia de gatos. Isso com certeza é um ponto favorável que pesa muito quando se pensa na aquisição de um animal", ressalta Bijjeni, que finaliza dizendo que é primordial buscar informações sobre o bichinho de estimação que vai adquirir, para evitar problemas e até mesmo o abandono, que, por sinal, não deve acontecer de nenhuma maneira.

Por Fernanda Oliveira (MBPress)

Comente