Ciúmes entre irmãos

Ciúmes entre irmãos

Mulher ciumenta já é uma barra. O sentimento pesa, muda a cara das coisas e complica as relações. Quando surge na criança então, é para doer o coração das mães. Mas como perceber que o ciúme é excessivo e nada saudável?

A psicóloga Bianca Bortolotti, de São José dos Pinhais, no Paraná, trabalhou no Programa de Atenção à Família e explica que inúmeros motivos podem levar a criança a sentir ciúme. A chegada de um irmãozinho e até a troca de carinho entre os pais pode desencadear esse sentimento diferente no coração ingênuo da criança. “Quando ela achar que pode perder alguém ou o que gosta, o ciúme aparece”.

Para os pais, resolver a situação pode ser mais fácil do que imaginam. Primeiro é preciso que analisem como se relacionam entre si, se há ciúme excessivo na relação amorosa. “Os pais são um espelho para seus filhos”, lembra. E são os adultos que devem entender que a criança não é má ou ruim por sentir isso. “O ciúme é mecanismo natural do desenvolvimento infantil”.

Bianca diz ainda que é essencial começar a trabalhar com a criança o que ela ganha em se tornar compreensiva. “Explique do melhor jeito que saber compartilhar o carinho das pessoas importantes e até mesmo os brinquedos é muito importante e recompensador”. A psicóloga adverte que, no caso de a situação ficar insustentável, um profissional capacitado deve ser procurado.

Por Sabrina Passos (MBPress)

Comente