Cirurgia plástica - quando ela é permitida entre os jovens

Cirurgia plástica  quando ela é permitida entre os

Se a mensagem transmitida através dos programas de TV é capaz de influenciar o comportamento de muitos adultos imagine só entre os adolescentes, acostumados a ver modelos cada vez mais magras, roupas justas, e, principalmente padrões de beleza que nem sempre se encaixam no seu biotipo.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), os adolescentes já respondem por 8% (37.740) dos procedimentos cirúrgicos estéticos no Brasil. O dado é referente ao período entre setembro de 2007 e agosto de 2008 e deriva de uma pesquisa feita com mais de 3,5 mil cirurgiões associados.

Os procedimentos mais procurados pelas meninas são: otoplastia (cirurgia de orelha), rinoplastia (cirurgia de nariz), prótese mamária e redução dos seios. Já os meninos, buscam otoplastia e ginecomastia (redução de mama masculina). No caso da correção das orelhas de abano, a cirurgia pode ser feita logo na infância, pois a partir dos sete anos a cartilagem da orelha está completamente formada.

Segundo o cirurgião plástico Ruben Penteado, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, é preciso ter muita cautela em permitir qualquer tipo de cirurgia em adolescentes, pois nessa fase da vida, o ser humano passa por várias mudanças físicas, psicológicas e comportamentais que, muitas vezes, não justificam a opção pelo procedimento.

"É importante destacar que a cirurgia plástica deve ser feita somente quando há o abalo da autoestima e do estado emocional do jovem", explica Ruben Penteado. No caso de mamas gigantes, ou seja, quando se nota perfeitamente que elas estão desproporcionais ao corpo, a cirurgia plástica geralmente é até feita precocemente, entre os 14 ou 15 anos, uma vez que comprometem o bom desenvolvimento postural da meninas e limitam as atividades físicas.

"Já em relação às queixas de mamas pequenas só se indica a cirurgia antes dos 18 anos, para implante de próteses mamárias, nos casos em que ocorra uma assimetria muito grande, isso por conta de uma alteração no desenvolvimento das mamas. Mesmo assim ainda existe a possibilidade de nova intervenção, ao final do período de crescimento para ajustar o resultado", destaca Penteado.

Em relação à lipoaspiração, o cirurgião não indica a técnica em hipótese alguma. "É totalmente contra-indicada, pois podemos perder a oportunidade de incentivar o adolescente a adotar hábitos saudáveis como uma boa alimentação e a prática de atividades físicas", defende.

Veja quando crianças e adolescentes podem se submeter a determinadas cirurgias plásticas:

Otoplastia: a partir dos 7 anos de idade.

Rinoplastia: preferencialmente a partir dos 16 anos em meninas e 17 em meninos, quando ossos e cartilagens já se desenvolveram.

Prótese mamária: O ideal é esperar o seio se desenvolver por completo, o que costuma acontecer entre os 16 e 17 anos.

Mamoplastia redutora: é necessário avaliar o comprometimento da postura, além dos danos psicológicos, para verificar a necessidade de realização e período mais adequado.


Ginecomastia: a mama nos homens geralmente diminui na adolescência. Nos casos em que a cirurgia precisa ser realizada, é necessário avaliar o desconforto e descontentamento visual, além de traumas psicológicos.

Por Juliana Lopes

Comente