Chupeta: aliada ou inimiga?

Chupeta aliada ou inimiga

Foto: divulgação

Afinal, chupar chupeta é bom ou ruim? O livro "Larga a chupeta!", de Jenny Rosén, foi escrito para desvendar todas as dúvidas sobre esse objeto tão presente na vida de quem tem filhos pequenos.

Nas páginas da publicação é possível conhecer os prós e contras, a relação da chupeta com a amamentação, até que idade a criança pode usá-la, como fazer o pequeno parar de usar sem dores de cabeça para os pais, o que é mito e verdade, entre outros pontos importantes. Para escrever o livro a autora conviveu com algumas mães e conversou com profissionais da saúde infantil.

O livro, editado pela Panda Books, tem preço sugerido de R$ 32, 90. O Vila Filhos já colheu algumas dicas e informações bacanas presente no livro, dá uma olhada:

- A respiração é afetada pelo uso da chupeta, pois a criança é estimulada a respirar pela boca, o que pode provocar sono agitado, possíveis roncos noturnos, cansaço, desânimo e desatenção.

- Bebês que usam chupeta ganham mais atenção dos pais durante a noite, porque estes movimentam-se várias vezes até o quarto para recolocar o bico na boca da criança. Esse cuidado também tem relação com a prevenção da síndrome da morte súbita.

- Estudos odontológicos demonstram que 24,4% das crianças que usam chupeta nos primeiros três anos de vida apresentam cáries, e apenas 10% das que não usam tiveram alguma cárie nesse mesmo período.


- É muito importante que a retirada da chupeta não coincida com outros momentos marcantes (e até difíceis) na vida do bebê como, por exemplo, a chegada de um irmão, mudança de casa ou início da vida escolar.

Por Larissa Alvarez

Comente