Cadeirinhas de carro: como usar de forma segura

Cadeirinhas de carro como usar de forma segura

Foto: divulgação/ Girotondo

Começou hoje a fiscalização quanto ao uso de cadeirinhas para o transporte de crianças nos carros. As multas poderão ser aplicadas já a partir da próxima segunda-feira, dia 6. Considerada infração gravíssima, a multa é de R$ 191 e rende sete pontos na carteira.

A Resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) determina que crianças de até sete anos e meio devem ser transportadas no banco de trás com o equipamento de segurança, que varia conforme a faixa etária. Entre sete anos e meio e dez anos, a criança deve ser levada no banco de trás, com cinto de segurança.

Se você ainda não se conscientizou da importância de usar a cadeirinha, o pediatra Moises Chencisnki explica o perigo de uma criança solta no carro. "Um carro que bate a 50 km/h multiplica por até 50 vezes o peso de quem está dentro do veículo. Assim, se um bebê pesa 10 kg (média de peso de crianças de 1 ano de idade), na batida ele passa a pesar o correspondente a meia tonelada, quando é arremessado pelo acidente".

Estudos americanos sobre o uso das cadeiras de segurança para crianças revelam que a instalação e uso adequado da cadeira diminuem os riscos de morte em até 71%. "Sempre que uma criança não estiver adequadamente acomodada no carro, independente da velocidade, se o acidente não for fatal há riscos enormes de traumatismos crânio-encefálicos, de coluna e ferimentos cortantes que podem deixar seqüelas graves", acrescenta o médico.

Para cumprir a legislação e proteger adequadamente os filhos é preciso que os pais adotem uma série de cuidados importantes na hora de posicionar as crianças nas cadeirinhas. O pediatra listou algumas observações importantes, confira:

- Os bebês devem andar de costas para o movimento até completarem um ano ou pesarem até 9 quilos em cadeiras do tipo bebê conforto ou conversível. Nesta posição, o bebê está mais protegido de sofrer ferimentos na coluna cervical no momento do acidente.

- As tiras da cadeirinha devem ficar abaixo do ombro.

- Ajuste as tiras da cadeirinha para que fiquem confortáveis e adequadas ao corpo da criança com uma folga de, no máximo um dedo, e posicione o clipe peitoral (se houver) na altura das axilas.

- Recline a cadeirinha de costas para o movimento o suficiente para que a cabeça de seu filho possa descansar de forma plana na concha da cadeirinha. Você pode posicionar em baixo da cadeirinha uma toalha enrolada de forma firme ou outro material suave poderá ajudá-lo a encontrar a inclinação adequada. Nunca recline a cadeirinha de segurança mais do que 45º.

- Nunca coloque nada entre a criança e a cadeira. Cuidado com roupas grossas ou acolchoados entre a criança e as tiras da cadeirinha. Estes materiais podem comprimir num acidente, provocando um afrouxamento e afetando a proteção da cadeirinha de segurança.

- Nunca use uma cadeirinha de costas para o movimento em uma posição onde haja um air-bag frontal ou lateral ativado. A força de um air-bag em formação pode resultar em ferimentos graves ou até a morte.

- Se a cadeirinha de segurança de seu filho tiver uma alça, siga as instruções do fabricante. A maioria das cadeiras americanas pede que as alças fiquem para baixo durante o transporte no carro.

- Nunca transporte a criança no colo, mesmo no banco traseiro.

- As crianças devem sempre entrar ou sair do automóvel pelo lado da calçada.

- Por mais legal que possa parecer para os pequenos, as crianças não devem, nunca, ser transportadas no compartimento de bagagem.

- Os cintos de segurança dos carros são desenvolvidos para pessoas com no mínimo 1,45 metro de altura, portanto não servem corretamente para crianças nesta faixa etária.

- Use um assento de segurança para que o cinto de três pontos do carro passe confortavelmente pelo meio do ombro, centro do peito e sobre os quadris da criança.


- Nunca permita que seu filho coloque o cinto peitoral embaixo do seu braço ou por trás das costas. Isto pode causar ferimentos sérios.

- A criança deve apoiar as costas no encosto do assento, seja do assento de segurança ou do próprio veículo.

Comente

Assuntos relacionados: filhos crianças bebês fiscalização multas