Bem-vinda ao clube das equilibristas!

Leia as afirmações abaixo e veja se elas são, no seu dia-a-dia, verdadeiras ou falsas:

- “No trabalho, penso nas crianças que deixei em casa. Em casa, penso no trabalho que ficou inacabado”;

- “Quero ser boa mãe, boa dona de casa, boa esposa, boa amante, muito competente no trabalho, preciso estudar e me atualizar. E ainda preciso estar em forma, fazer ginástica e cuidar da alimentação”;

- “Quase todos os dias tenho aquela sensação de que tudo o que eu tenho que fazer não cabe em 24 horas”.

Se você acredita que pelo menos uma das afirmações acima tem a ver com sua rotina de vida, bem vinda ao clube das equilibristas! E fique tranquila que você está super bem acompanhada nessa jornada. No Brasil, mais de 40% da população economicamente ativa é de mulheres e se considerarmos apenas as mulheres que são mães e trabalham fora, esse número equivale a 20 milhões de brasileiras. É muita equilibrista fazendo tudo para os “pratinhos” não cairem.

Resolvi adotar essa denominação, equilibristas, exatamente para esse contingente de mulheres que são mães e trabalham. Somos um pouco (ou em alguns dias, muito) equilibristas, fazendo com que todas as dimensões e papéis que desempenhamos em nossas vidas, permaneçam equilibrados. Nem sempre é fácil, tem dia em que todos os “pratinhos” cismam de balançar juntos e é aquela correria. Mas tudo bem, com uma boa dose de inspiração feminina, muita transpiração e um toque de bom astral, tudo se ajeita.

Leia também - Filhos de equilibristas!

Cecília Russo Troiano é psicóloga, sócia-diretora da Troiano Consultoria de Marca e autora do livro “Vida de Equilibrista”. Casada e mãe de 2 filhos, ela afirma que é mãe equilibrista, vive sua vida tentando equilibrar “pratinhos”.

Email - cecilia@troiano.com.br

Venda do seu livro pelo site www.vidadeequilibrista.com.br

Comente