Aulas de música para crianças: o bom exemplo de Zoe Thomson

Aulas de músicas para crianças

Foto: Reprodução Youtube

Não deve haver quem duvide, música faz muito bem para pessoas de todas as idades. No caso de crianças, praticar aulas de música, por exemplo, ajuda a tornar o pequeno mais sociável e desinibido.

Quem vem se destacando nesse meio é Zoe Thomson. Ela grava vídeos em que aparece tocando guitarra e seu talento é claro e surpreendente, ainda mais porque a garotinha tem apenas oito anos de idade. A britânica tem seus vídeos expostos nas redes desde que tinha seis anos e hoje já é considerada um dos maiores sucessos da música independente online. Um de seus últimos vídeos foi visto por mais de três milhões de pessoas no YouTube. Nas imagens, Zoe aparece tocando um solo da banda finlandesa de metal sinfônico Stratovarius.

A música tem muita influência sobre o desenvolvimento dos pequenos. Pesquisas mostram que crianças que vivenciam música desenvolvem partes do cérebro que estão relacionadas com o processamento da linguagem e da razão. "A música atua como uma forma de relaxamento, auxiliando na desinibição. Além disso, contribui significativamente para o envolvimento social, pois desperta noções de respeito e ajuda a desenvolver autonomia nas atividades habituais das crianças", afirma Julien de Oliveira, professora de piano e musicalização infantil do Conservatório Musical Souza Lima.

Escolas de música estão se especializando no trabalho com crianças. Acredita-se que o estímulo musical pode ser desenvolvido desde o nascimento. "O ideal é procurar escolas que desenvolvam um trabalho de musicalização infantil antes mesmo da iniciação a um instrumento", diz a professora.

Julien conta que as crianças aprendem através dos sentidos, atos e movimentos, desta forma o trabalho de musicalização infantil é importante, pois desenvolve sensibilidade, criatividade, senso rítmico, ouvido musical, prazer de ouvir música, expressão corporal, memória, concentração e respeito ao próximo. "Existem escolas especializadas em interação musical com bebês e outras que trabalham a musicalização a partir de dois ou três anos", diz.

Outras pesquisas mostram que é possível reconhecer predisposições das crianças para diversas áreas, inclusive para música. "Quando o pequeno demonstra certa facilidade em discriminar sons, perceber temas musicais, texturas e timbres, produzir e ou reproduzir música, entre outras, podemos reconhecer seu talento musical", explica Julien . "A musicalidade e a musicalização são inerentes a todo ser humano, mas apenas uma parte da população a desenvolve", completa.


A professora conta que quando vivenciamos música percebemos que o gosto musical se aflora, permitindo um desenvolvimento intelectual e afetivo. "É bom enfatizar que o objetivo das aulas de musicalização não é somente preparar músicos profissionais e sim desenvolver o gosto pela música, com uma sensibilidade para perceber fenômenos musicais, tornando as crianças ouvintes de música e, quem sabe, despertar o interesse em um instrumento e uma vida musical", diz.

Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente