Amina Arraf - família tenta achar a blogueira síria envolvida em protestos

Amina Arraf  família tenta achar a blogueira síria

Amina Arraf. Foto/Reprodução The Daily What

A blogueira Amina Arraf ganhou ainda mais projeção nos últimos dias. A jovem foi vista pela última vez na noite de segunda-feira (06), quando foi arrastada por três homens armados para dentro de um carro, que trazia um adesivo com o rosto de Bassel al-Assad, irmão do presidente sírio, morto em um acidente de carro, em 1994.

Lésbica e com dupla cidadania - americana e síria, Amina escrevia em inglês com o pseudônimo de Amina Arraf, no blog " A Gay Girl in Damascus" (Uma Menina Gay em Damasco, em tradução livre). Os textos tratavam da revolta da Síria e das dificuldades que a jovem sofria por ser lésbica e ao mesmo tempo muçulmana sunita praticante.

Na última vez em que foi vista, segundo Rania Ismail, prima de Amina, a blogueira ia se encontrar com uma pessoa envolvida com os protestos que vem sendo realizados no país há meses. O pai de Amina está em busca de mais informações, mas não sabe por onde começar, uma vez que a única testemunha não chegou a anotar a placa do carro.


Recentemente, Amina foi tema de uma reportagem do jornal britânico "The Guardian". E por meio das redes sociais uma campanha pela libertação da blogueira está sendo difundida. No Twitter, os usuários postam mensagens com a hashtag #FreeAmina. E no Facebook, a página "Free Amina Abdalla", teve o ícone "curti" marcado por cerca de 2.500 pessoas.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: glitter