Aluguel de brinquedos: alternativa ecológica e econômica

Aluguel de brinquedos alternativa ecológica e econ

Foto: divulgação

No final de 2009, Wagner Heilman, que até então trabalhava no mercado financeiro, cansou de armazenar tantos brinquedos para seus dois filhos - um de três anos e um bebê de nove meses. O pai coruja procurou, então, por um serviço que está ganhando vários países mundo afora: o aluguel de brinquedos. Mas, para a tristeza dele, só existiam aqui no Brasil locadoras de itens para festas - piscina de bolinhas, pula-pula, etc.

Wagner pesquisou sobre esse tipo de locação e encontrou o serviço funcionando a todo vapor em países como Cingapura e Nova Zelândia. A ideia se estendeu recentemente até Europa e Estados Unidos. Então pensou: por que não abrir uma locadora de brinquedos brasileira?

Foi assim que nasceu o "Clube do Brinquedo". "Por causa dos meus filhos, eu já tinha experiência e sabia identificar os brinquedos de qualidade. Também já tinha contatos, pois trabalhei na área de marketing algum tempo", conta Wagner. Esses ingredientes fizeram da empresa um sucesso já logo nos primeiros meses de vida.

O aluguel funciona assim: os pais contratam um dos planos oferecidos e podem ficar com três a sete brinquedos (dependendo da assinatura), por um período de um mês ou mais. Os preços variam de R$ 99 a R$175 e não existe fidelização, ou seja, o contrato pode ser rompido a qualquer momento e sem multas. Quem faz os contatos e decide os brinquedos que o filho vai usar geralmente é a mãe, depois de uma indicação de alguém conhecido.

Esse é o caso de Cynthia Vinci. A advogada ficou sabendo do "Clube do Brinquedo" por uma colega de trabalho, que tem um filho de três anos. "Eu me interessei, já tinha comentado com ela que não dava conta de tantos presentes para minha filha de sete meses. Depois de uma pesquisa pela internet, resolvi experimentar o serviço", lembra.

Um dos fatores que atraiu a mãe foi a possibilidade de ter brinquedos diferentes para a filha todos os meses, sem precisar comprá-los ou guardá-los. Sua pequena demonstrou desinteresse pelos itens alugados antes dos 30 dias necessários para a troca por outros. "Essa rotatividade é importante, porque as crianças, de maneira geral, enjoam muito rápido do brinquedo".

Já Maria Albuquerque se tornou cliente da empresa por acaso. Procurava, na verdade, alguns brinquedos para a festa de um ano de sua filha. "Achei que os brinquedos tradicionais para festinhas não eram apropriados para minha filha, pois ela é pequena", diz a artista plástica. Então, seguindo a dica de uma amiga, procurou o "Clube do Brinquedo", alugou alguns itens para sua festinha e acabou assinando um dos planos.

Aluguel de brinquedos alternativa ecológica e econ

Foto: divulgação

Em ambos os casos, a vantagem sustentável fez bastante diferença. "O fato de o impacto ecológico ser menor contou 70% na minha escolha pelo aluguel de brinquedos", afirma Maria. Para Cynthia, "alugando brinquedos, podemos ensinar às crianças o cuidado com objetos - já que serão devolvidos - e a preservação do planeta".


De acordo com Wagner, os brinquedos são todos limpos e de ótima qualidade. Para desinfetar os produtos, a empresa usa sabão neutro e álcool com concentração de 70%. Os itens de tecido são lavados com sabão neutro e secos ao sol. Atualmente a empresa atende ao público de São Paulo, sem cobrança de frete. Para algumas cidades próximas é cobrado um valor de R$ 15. Há planos de expansão para outras regiões do país. Quem se interessou pela iniciativa pode obter mais informações no site www.clubedobrinquedo.com.br.

Por Priscilla Nery (MBPress)

Comente