Adolescentes e salto alto

Adolescentes e salto alto

Meninas de 12 e 13 anos usando salto alto frequentemente é algo que não causa muito espanto, mas muita gente desconhece os problemas que este hábito pode trazer. Um estudo realizado pela fisioterapeuta Patrícia Pezzan, fruto de sua tese de mestrado defendida na Faculdade de Medicina da USP, mostrou que os efeitos do uso exagerado aparecem em diversas áreas de corpo e, ao contrario do que muita gente pensa, não se manifestam a longo prazo. Meninas que tem um ano de uso freqüente já começam a demonstrar sintomas.

Patrícia explica que para ser considerada usuária de salto alto a mulher deve utilizar calçados com salto há pelo menos um ano, três vezes por semana, quatro horas consecutivas. No estudo realizado por ela, meninas com esse hábito de uso já apresentavam problemas de postura, desvios na lombar como hiperlordose e também desvio no osso da pélvis. "Esses dois efeitos ocorrem porque o salto força a pessoa a arrebitar o bumbum."

Além disso, os reflexos aparecem nos músculos e nas articulações. Como o salto desequilibra, quem usa tende a fazer força para se equilibrar unindo os dois joelhos. Isso faz com que a perna ganhe o formato de "X", joelhos quase encostados e pés mais distantes. "Também para se equilibrar, o pé e o tornozelo perder o ângulo correto e o calcanhar fica sobrecarregado e jogando o peso para as bordas. As laterais do pé ficam ‘viradas’ para fora. Acontece até do sapato fica mais gasto do lado de fora."

Patrícia explica que a principal preocupação com as adolescentes é o que pode acontecer no futuro se hoje elas já estão sentindo dores ou então apresentando os sintomas já citados. "Como dor é muito relativo, algumas não apresentam dores, mas tem as alterações e assim fica ainda mais difícil de solucionar o problema."

A fisioterapeuta conta que estudos que analisaram mulheres que usam salto há anos mostram alterações posturais bem maiores e o desenvolvimento de artrose no joelho. "Essas mulheres mais velhas tem grandes alterações porque usam há anos, mas o fato a ser observado é que elas não começaram a usar tão cedo quanto as meninas de hoje e por isso o futuro das adolescentes de hoje nos preocupa ainda mais."


Patrícia explica que não é necessário deixar de usar salto, basta apenas usar com cautela e não começar tão cedo, já que algumas começam até antes de se tornarem adolescentes. Existem sapatos infantis para crianças de seis ou sete anos que tem saltinho o que não é nada indicado. "Deixe o salto para ocasiões especiais, não use no dia-a-dia, especialmente se você passa muito tempo em pé."

Por Larissa Alvarez

Comente