Acidentes com cães de estimação

garoto e cachorro

Hoje em dia os animais de estimação têm mais regalias que alguns membros da família. Os cachorros acompanham seus donos a todo momento e em todos os lugares. Se por um lado essa proximidade é boa para as crianças, por outro representa um cuidado a mais para que não sejam mordidas.

No Brasil, 150 mil pessoas são mordidas pelos animais de estimação todos os anos. Em mais de 70% dos casos, as mordidas dos cães atingem o rosto. “As piores conseqüências ocorrem quando a vítima é criança, o que representa 60% das ocorrências. Assim como as ensinamos a tomar precauções quando andam de patins ou bicicleta, devemos prevení-las sobre os riscos de se aproximarem muito dos animais, mesmo os de estimação”, afirma o cirurgião plástico Robert Jan Bloch, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Quando as ataques acontecem, nariz, boca e bochecha são os principais alvos dos cachorros. Como a pele das crianças é mais fina e vascularizada, a mordida pode provocar sérias deformidades.

O cirurgião plástico dá cinco dicas para evitar acidentes com animais de estimação:

  • Evite aproximar o rosto do focinho de qualquer cachorro
  • Não se aproxime de um cão estranho nem ignore avisos de que um cão é bravo e representa perigo
  • Nunca leve seu cachorro para passear sem coleira e, se for de grande porte, coloque a focinheira no animal antes mesmo de sair de casa
  • Nunca perturbe um cão que está dormindo, comendo ou brincando com seus pertences
  • Certifique-se de que seu cão está com todas as vacinas em dia.

Por Karina Conde

Comente

Quiz de Celebridades!

Quem é mais jovem?