4 dicas para pais de crianças tímidas

Psicóloga dá dicas sobre atitudes que os pais de crianças tímidas devem evitar
crianças tímidas

É importante entender qure a timidez pode ter sido desencadeada por algum evento ou simplesmente fazer parte da personalidade. Foto: iStock_m-gucci

 

Será que seu é uma criança tímida ou simplesmente não gosta de convívio social? Vergonha de cumprimentar alguém ou falar em meio a um grupo de desconhecidos são algumas das características de crianças introvertidas. De acordo com a psicóloga, psicanalista, e fundadora do Primetime Child Development, Christine Bruder, a timidez é o resultado de experiências que a criança viveu, somadas ao temperamento dela, que geram dificuldades em socializar.

Diante essa situação, muitos pais não sabem como proceder, ou acabam interferindo da maneira errada. É preciso auxiliar se perceber que a personalidade introvertida do seu filho está prejudicando o seu desenvolvimento, caso contrário, é apenas um traço de personalidade da criança. 

Veja dicas para ajudar as crianças:

1- Nada de proteger demais

A psicóloga afirma que os pais devem evitar ser superprotetores, expor a timidez do filho para os outros, serem autoritários ou forçar a criança a fazer alguma coisa.

2- Não force a criança a nada

Um fator que deve ser levado em consideração é que muitas vezes na intenção de ajudar os filhos, os pais acabam influenciando negativamente. “O adulto deve evitar forçar a criança a se socializar, fazer amizades. Ele deve impulsionar o filho de outras formas. 

crianças tímidas

Foto: iStock_ilona75

3- "Fulano tem mais amigos do que você"

Outra atitude que deve ser evitada também pelos pais é a comparação. Nenhum filho deve ou gosta de ser comparada com outros. “Toda criança merece respeito e ser amada pelo que ela é”, afirma a idealizadora do Primetime.

4- Seja amigo do seu filho

Se seu filho não quer ir a uma festa de aniversário por exemplo, se ofereça para acompanhá-lo; seja parceiro nas atividades, se ofereça como companhia para ajudá-lo a se soltar”, afirma Christine.

Então fica o recado: nada de pressionar! Deixar viver e respeitar a personalidade de cada um é o papel dos pais para ajudar os filhos a superarem as adversidades. 

Por Thamirys Teixeira

Comente