Pulseiras coloridas falsificadas prejudicam a saúde

pulseiras coloridas

Foto: André Mourão / Agência O Dia

As pulseiras coloridas da marca norte-americana Rainbow Loom caíram nas graças das crianças há cerca de alguns meses. Porém com o sucesso foram se tornando cada vez mais acessíveis a partir da pirataria, e assim foram alvo da Proteste (Associação brasileira de Defesa do Consumidor).

Segundo o site da empresa Rainbow Loom, os produtos falsificados podem conter chumbo e outras substâncias prejudiciais a saúde das crianças. A Proteste pediu então que nesta quarta-feira (10), o Departamento de proteção e Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça e o Procon fiscalizassem e recolhessem os elásticos e assessórios usados para fazer as pulseiras.

No Brasil, em lojas e até em bancas de jornais, são vendidos pacotes com elásticos, fechos e um gancho que ajuda a tecer as pulseiras.

A rede britânica de televisão BBC, que mostrou testes que revelam haver 40% de ftalato no produto, sendo que o máximo permitido pela União Europeia é de 0,1%.

A susbtância, usada para dar mais maleabilidade ao material, pode ser cancerígena. E o risco de contaminação se dá porque as crianças podem colocar o elástico na boca, liberando o ftalato.


Por Vila Mulher

Comente

Assuntos relacionados: acessórios brinquedosm