Meninas se tornam melhores amigas na luta contra o câncer

Graças à amizade, as meninas vão mais felizes para a quimioterapia para brincarem juntas
meninas câncer amizade

Foto - Reprodução/Facebook

A amizade é uma forte arma contra a tristeza, principalmente tratando-se de crianças. Ter um amigo de verdade ao seu lado em momentos difíceis pode ser a chave para encarar as adversidades da vida de uma forma mais leve.


E exatamente isso que vem acontecendo com as pequenas Penny Smith de 3 anos e Ava Garcia, de 4 anos. As garotinhas são melhores amigas inseparáveis e juntas estão lutando contra o câncer. As informações são do jornal Metro UK.

meninas câncer amizade

Foto - Reprodução/Facebook

A amizade começou desde que as duas começaram o tratamento de quimioterapia no Hospital Infantil do Texas, nos Estados Unidos. Mesmo diante dos procedimentos obrigatórios e desagradáveis que elas precisam passar para tratar da doença, as garotas são capazes de transformar tudo em diversão.

Graças a alegria das duas amiguinhas, as brincadeiras de criança invadem o hospital fazendo da hora do tratamento um momento bom.

meninas câncer amizade

Foto - Reprodução/Facebook

Em entrevista ao jornal ABC News, a mãe de Penny (03), Cindy Sagan, disse que fica mais fácil levar a filha para a quimioterapia quando a menina sabe que irá encontrar sua grande amiga lá. O momento que deveria ser estressante e pesado para a criança se tornou leve.

Já a mãe de Ava (04), disse que a filha não estava mais com medo de tratar o câncer pois quando seus cabelos caíssem ela iria ficar parecida com a sua melhor amiga.

meninas câncer amizade

Foto - Reprodução/Facebook

Infelizmente os pais das duas ainda não sabem qual será o destino das filhas. Eles estão lutando ao máximo para que as suas princesinhas melhorem logo. Nos últimos dias a saúde da garotinha mais velha, Ava, começou a se deteriorar. 

Os pais dela criaram uma página para doações no site Go Found Me para arrecadar verba para um melhor tratamento.

Vamos torcer para que as duas amiguinhas ainda possam brincar muito juntas. 

Por Thamirys Teixeira

Comente