Dicas para a escolha certa do pediatra

pediatraescolher

Foto - Shutterstock

A escolha do pediatra da criança é muito importante para os pais. O pediatra é o primeiro médico, o profissional que irá acompanhá-la por muitos anos, até a adolescência ou mais, passando a ser praticamente um "membro da família". É ele quem acompanhará diversos momentos de seu desenvolvimento .

Com mais de 30 anos de atividade, o pediatra Sylvio Renan Monteiro de Barros, autor do Blog do Pediatra e do livro "Seu bebê em perguntas e respostas - Do nascimento aos 12 meses", orienta que a escolha do médico deve ser realizada já no início da gestação.

"Pesquise, converse, peça indicações aos amigos e parentes e se possível até agende uma consulta antecipada. O feeling materno costuma ter grande peso na escolha assertiva do profissional". Ele destaca ainda que um bom indicativo para os pais é a paciência do médico para com eles, já que é comum a criança chorar ou ficar arredia durante as consultas, devido a ansiedade e medo frente a uma situação desconhecida.

Analisar o currículo do pediatra e verificar se ele tem conhecimento amplo das doenças infantis são de grande importância. "Informar-se também sobre a disponibilidade de acesso pessoal e virtual ao médico em momentos de necessidade extra consulta, é fundamental.

Assim como considerar a distância entre sua casa e o consultório, pois de nada adianta ter um bom pediatra localizado a dezenas de quilômetros, que dificultaria o atendimento em casos de emergências", lembra Dr. Sylvio Renan.

Quanto ao ambiente da clínica ou consultório, esta deve ser adaptada às necessidades dos pequenos pacientes, não somente no critério estético, como na manutenção de normas de segurança.

Além do pediatra ou outros médicos, observe ainda a organização do consultório/clínica e a receptividade dos demais colaboradores que nele atuam. Fatores como atenção, dedicação e carinho fazem muita diferença.

Por último, o profissional lembra-se do fator empatia que deve existir entre os pais e o pediatra, e também entre bebês/crianças com o médico. "Pessoalmente, posso dizer o quanto esta relação é importante, já que 75% dos meus atuais pacientes são filhos de antigos pacientes", afirma.


Por Vila Mulher

Comente

Assuntos relacionados: filhos crianças pediatra ansiedade