Artista protesta contra abuso sexual com princesas da Disney

abuso sexuacrianças

Foto: Reprodução / Saint Hoax

A artista do Oriente Médio Saint Hoax descobriu recentemente que uma de suas amigas mais próximas foi vítima de abuso sexual intrafamiliar - no caso, por seu pai- aos 7 anos. Por isso decidiu transformar sua indignação em cartazes da Disney. Intitulado de "Princest Diaries", a proposta das ilustrações é incentivar as vítimas a denunciarem seus agressores.

"Quarenta e seis por cento das crianças que são violentadas no Oriente Médio são vítimas de membros da família. Nunca é tarde demais para denunciar o ataque", são as frases que legendam os cartazes da Pequena Sereia, Jasmine e A Bela Adormecida.

Em entrevista ao HuffPost Entertainment, a artista disse que que quando ouviu falar do abuso sofrido pela amiga, sabia que tinha que agir de alguma forma. "Essa história me chocou. Como uma artista / ativista decidi lançar luz sobre o assunto novamente em um novo formato. Usei as princesas da Disney, porque é uma linguagem visual que o meu público-alvo ficaria atraído", revelou.

Já no Brasil, os índices não são tão altos, mas ainda sim alarmantes. De acordo com dados do Fundo das Nações Unidas para a Infância, mais de 18 mil crianças são vítimas de violência sexual doméstica e em 80% dos casos o autor da agressão é um parente próximo.

Conforme dados do Hospital Pequeno Príncipe e da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, o local da agressão, principalmente a sexual, ocorre na casa dos pais (52%) seguido por casa de parentes (12%) e Escola ou Creche (11%).


Por Vila Mulher

Comente