Truques ajudam a criar hábitos alimentares saudáveis

Meu filho não come

Até os seis meses é recomendado que os bebês se alimentem somente do leite materno. Após esse período, os pais começam a inserir frutas e outros itens alimentícios ao cardápio infantil. Neste período, é fundamental variar os tipos de alimentos para que as crianças tenham contato com todos os tipos e adquiram hábitos alimentares mais saudáveis, que, seguem-no durante toda a vida.

Se algumas regras forem seguidas, a tarefa pode se tornar bem mais fácil. É fundamental oferecer uma dieta variada e que inclua alimentos frescos, respeitando as quantidades adequadas e o limite do apetite de cada criança.

Os pais jamais devem forçar os pequenos a ingerirem alimentos que não gostam ou exigir que comam tudo o que está no prato, pois, assim como nos adultos, o apetite deles também varia de um dia para o outro. Só deve haver algum tipo de preocupação se a recusa for insistente e com relação a todo tipo de alimento.

Não se deve brincar com a criança para distraí-la e fazê-la comer. Nada também de chantagens ou negociações, que só desviam o verdadeiro sentido da hora da refeição.

Os adultos devem acompanhar os pequenos na hora de comer, de forma a estimular também hábitos sociais como conversas em família. É importante respeitar os horários das refeições, criando disciplina. Atividades paralelas, como ver TV, por exemplo, podem distrair e gerar excesso de consumo.

Oferecer um prato colorido, com os alimentos bem dispostos, pode despertar o interesse, além de facilitar a identificação do que gostam ou não, sem disfarçar o gosto ou enganar o paladar dos pequenos.


Pedir a ajuda das crianças no preparo de receitas fáceis pode facilitar a curiosidade por novos alimentos ou misturas, além de estreitar os laços com os pais e incentivar a independência.

Por Carmem Sanches

Comente