Tire suas dúvidas sobre amamentação

Amamentação sem traumas

Parece fácil, mas amamentar um bebê nem sempre é uma tarefa tão simples. O momento da mamada merece uma atenção e um cuidado especial com a posição da criança para que não ela não tenha refluxo e para que a mãe não sofra com traumas nos mamilos. Por estes motivos, existem algumas técnicas que ajudam a mãe a achar a posição correta para acomodar o filho e facilitar a amamentação.

A posição mais adequada para o bebê é a que ele fica semissentado. "A criança deve ser posicionada em diagonal, de frente para a mãe e a barriga deve estar encostada na dela. O bebê não pode ser alimentado em posição horizontalizada, pois o leite pode ir para a tuba auditiva, provocando a otite", explica a fonoaudióloga Priscila Motta, especialista em Motricidade Orofacial, com ênfase em Neonatologia.

A amamentação no peito é fundamental para a prevenção de doenças e também para o crescimento das estruturas orais e faciais da criança, como explica a fonoaudióloga: "O ato da sucção do leite favorece o desenvolvimento da face, devido à força que o bebê realiza para a retirada do leite. Consequentemente, ele adquire uma boa articulação."

Para que a criança se desenvolva bem, ela deve ser alimentada com o leite materno até os seis meses de idade, após esse período, a mãe pode contar com o auxílio do uso de mamadeira, mas são necessários alguns cuidados com a escolha delas. "Os bicos da marca Nuk são ideais. Opte por ortodônticos ou de silicone, que possuem a posição adequada para a língua do bebê", indica Priscila.

A especialista afirma que a escolha da mamadeira influencia na amamentação. Quando ela é inadequada, pode causar distúrbios de posicionamento dentário da criança. Dra. Priscila também alerta sobre o uso da chupeta: "Se a criança fica durante muito tempo com o objeto, pode desencadear problemas na mordida, principalmente a mordida aberta".

Mama sem rachaduras

A mamãe de primeira viagem, Fernanda Guzzo, contou que depois de alguns encontros de amamentação promovidos pela Faculdade de Medicina do Vale do Aço (Famevaço) aprendeu algumas técnicas de pega e os pontos importantes para facilitar a amamentação. Ela contou que usou uma pomada chamada Lansinoh por dois meses no mamilo para evitar rachaduras.


De acordo com Fernanda, a cada mamada ela aplicava a pomada e o bebê podia se alimentar tranquilamente, pois não machucava. "Desde a primeira mamada, me preocupei em colocar a mama na boca do bebê da forma que aprendi nas palestras", conta ela. "Coloquei a mama pinçando e não fazendo tesoura, com o bico bem dentro da boca do bebê, de modo que, ao fechá-la, os lábios ficassem na aréola como é o correto. Quando a boquinha saia, eu repetia todo o processo. E se por acaso ele pegasse apenas o bico eu retirava e recolocava da forma correta", completa.

Para a dermato-funcional, é ideal prevenir as rachaduras usando produto que prepare o bico durante a gestação e também depois que a mãe começar a amamentar. "Além das pomadas, há bicos de silicone que a mãe encaixa no seu próprio bico para o bebê não encostar no mamilo ou na pele, se estiver ferida", explica. "A criança mama 20 minutos em cada peito. Passou disso ele provavelmente está fazendo o peito de chupeta", finaliza Fernanda Guzzo.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente