Teste do olhinho ajuda na prevenção da cegueira infantil

Teste do olhinho previne a cegueira infantil

O bebê nasce e logo vai para o berçário, mas só deverá sair do hospital com todos os exames necessários para se manter saudável naquele que será o seu primeiro lar. E para isso precisa passar por vários testes, entre eles, da orelinha e do pezinho, mas em alguns locais outro tão importante quanto é esquecido, trata-se do chamado de teste do reflexo vermelho, ou teste do olhinho.

Embora ele seja obrigatório em grande parte das cidades brasileiras, por conta de projetos de lei municipais e estaduais, muitas maternidades ainda não realizam o exame na primeira semana de vida, antes de o bebê sair do hospital. "O país tem de aprovar o projeto de lei nacional que regulamente a prática correta do exame", ressalta o oftalmologista Luis Gustavo Ribeiro.

É através dele que o pediatra consegue detectar em cinco minutos se o bebê poderá desenvolver várias doenças graves, entre elas, catarata, glaucoma congênito, tumores, entre outras patologias. O teste é feito com um oftalmoscópio, que emite uma fonte de luz. Quando a retina é atingida por essa luz, os olhos saudáveis refletem tons de vermelho, laranja ou amarelo. Se o médico consegue identificar estes reflexos, o resultado é satisfatório, caso contrário, o bebê deve ser encaminhado ao médico

Conforme o oftalmologista, a alta incidência de rubéola nas grávidas (facilmente detectável pelo teste) resulta em infecções congênitas que levam também à cegueira infantil, esta observada por meio do exame e evitada no futuro. Para se ter uma ideia, 80% da cegueira mundial é algo de fácil prevenção, sendo 60% curável e 20% preveníveis, segundo a Sociedade Brasileira de Oftalmologia. "O Brasil é vitrine para inúmeras práticas médicas de sucesso. Para estar entre os países referência na área de prevenção da cegueira no mundo será necessário colocar mais foco nesta questão", destaca o médico.

No Brasil, estima-se que existam entre 25 000 a 30 000 crianças cegas, aproximadamente 150 a 180 crianças cegas para cada milhão de habitantes, e 600 a 720 crianças com visão subnormal para cada milhão de habitantes.


Portanto, os pais devem sempre perguntar ao pediatra quais testes foram realizados após o nascimento do bebê. Lembrando que o teste também detecta a catarata congênita, que já está presente logo no início da vida - uma em cada cem crianças nascidas apresenta essa alteração.

Por Juliana Lopes

Comente