Soninho, bom pro bebê, melhor ainda pra mamãe!

Foram 9 meses angustiantes! Não, não estou falando da gravidez... esse foi o tempo que levou pro meu bebê dormir a noite toda! Eu já estava com o humor alterado, havia feito de tudo... quase tudo!

Como a maioria, dormiu no moisés, no quarto dos pais, nos dois primeiros meses, já que mamava de duas em duas horas, e também porque dividiria o quarto com o irmão.

No dia que decidi levá-lo ao quarto dele, o irmão me alertou que achava que ele não estava pronto para isso... mas achei que o tempo do quarto dos pais já havia se esgotado, ele acordava ainda por causa do cheiro do leite, que era a melhor opção...

O irmão se acostumou, já não acordava mais com o choro e o bebê ainda acordava pra mamar pelo menos duas vezes por noite quando acabou a licença-maternidade (5 meses, já que teve mais um mês de férias).

Meu bebê mamava no peito e já comia alguma coisa, e nada de dormir a noite toda... o tempo foi passando, mudamos os horários de janta, dá mingau, tenta leite de lata, na mamadeira, no copo, na seringa... nada.

Com oito meses, até meu marido estava incomodado, já sabíamos que não era mais fome... pega no colo, acorda a casa inteira e não dá mais “tetê"... e nada... continuamos com sono, só que agora bebê, mamãe e papai...

Recorremos ao pediatra, que mandou que não o tirássemos do berço, deixa chorar... mas e o coraçãozinho da mamãe, como fica... mas era a única coisa que não havíamos tentado... e funcionou! Foi uma semana dura, alguns dias, com mais de uma hora de choro, mas em aproximadamente dez dias, o clima da casa mudou! Todos dormem, e tiramos uma lição: chorar não faz mal mesmo! Pelo contrário, deixou todos com o humor muito bom aqui em casa!

Michelle Maneira é pedagoga, com pós-graduação em psicopedagogia e especialização em tecnologias educacionais, professora de educação infantil da rede pública.

Comente