Recém-nascido: cuidados na hora de sair

Recémnascido cuidados na hora de sair

Depois que o bebê nasce e sai do hospital, mamãe e filhote precisam ficar em casa até que ela se recupere do parto e ele ganhe certa resistência física. Na maioria das vezes, é a mulher que fica pronta para sair mais rápido, enquanto o pequeno ainda não está preparado.

Isso não é surpresa. Afinal, o recém-nascido deixa um ambiente confortável e acolhedor - o útero - e, de uma hora para outra, precisa aprender a respirar e se alimentar sozinho. Então, é preciso ter paciência e cuidado para não tirá-lo de dentro do lar antes da hora.

"O ideal é que o primeiro passeio - fora as visitinhas ao pediatra - aconteça quando o bebê tiver entre 15 e 30 dias. Deve ser um rápido banho de sol, com duração de 20 a 30 minutos", orienta Maria Aurora Brandão, pediatra do Hospital e Maternidade São Luiz, em São Paulo.

Quando o pequenino é bem cuidado pelos pais e familiares e vive num ambiente tranquilo, tende a sofrer menos com doenças. Por isso, é importante alimentá-lo com leite materno pelo menos até os seis meses de vida. O líquido contém tudo o que o recém-nascido precisa nessa época da vida, e também fortalece as defesas naturais dele.

Mas a dica de ouro quando o assunto é passear com o filhote é não levá-lo a lugares fechados, para evitar contaminações. "As primeiras saídas devem ser em locais abertos, como parques ou praças, nunca em shoppings ou supermercados", alerta a especialista.

O motivo para sair de casa com o bebezinho é, no início, fazer com que ele tome sol. "Banhos de sol estimulam a produção de vitamina D, que previne o raquitismo", afirma Maria Aurora. Outra razão importante é que o recém-nascido precisa ir se acostumando, aos poucos, com estímulos sonoros. Assim, ele não vai se assustar quando for para um lugar mais barulhento, como uma reunião de família.

Claro que o filhote, quando tem menos de 28 dias de vida, não pode ficar tomando sol diretamente. É bom colocar uma fraldinha para proteger a cabeça e o rostinho dele dos raios solares. Só é aconselhado aplicar bloqueador quando a criança tem de quatro a seis meses. Nesse caso, faça um teste: passe o creme um dia antes numa pequena área da pele dela e fique observando a reação. Se não houver alergias ou desconforto, fique tranquila. Caso contrário, suspenda o uso do bloqueador, e, se houver problemas maiores, procure um pediatra.

Para completar a proteção, siga à risca o calendário de vacinação de seu filhote. Assim, ele fica imunizado contra doenças como catapora, coqueluche, disenteria, etc. Seguindo as dicas acima, a mãe pode ficar mais sossegada ao sair com seu pequeno. "Não é preciso manter o bebê numa bolha, mas um pouco de cuidado não faz mal a ninguém", diz Maria Aurora.

Para levar na malinha

Como em qualquer situação, vale o bom senso materno. Ao passear com a criança, leve o que for necessário. Para um simples banho de sol pertinho de casa, não precisa carregar peso. Vá só com o recém-nascido e a fraldinha para proteger o rosto dele.


Agora, quando o filho está mais crescidinho, uma bolsa com uma troca de roupa, fraldas, lencinho, chumaço de algodão, garrafa térmica e uma mamadeira - se ele na mama mais no peito - cai bem.

O segredo aqui é não exagerar. Afinal, você já tem que carregar o filhote nos braços. Quanto menos itens, menos peso e mais conforto durante o passeio.

Por Priscilla Nery (MBPress)

Comente