Pais famosos acompanham a chegada de seus filhos

Pais famosos acompanham a chegada de seus filhos

Foto: Divulgação

Por mais palavras que existam na Língua Portuguesa, elas se tornam insuficientes quando precisam ser usadas por um pai na hora de descrever a emoção de ver um filho chegar ao mundo. Eles não sentem as dores do parto, mas dividem com a futura mãe a ansiedade de olhar para o rostinho do herdeiro pela primeira vez.

Mesmo que a bateria da câmera digital, da filmadora ou do celular termine bem no momento da chegada, as imagens ficam eternizadas na memória e no coração dos pais.

William Bonner, por exemplo, teve a chance de ver não apenas um parto, mas três. Segundo Fátima Bernardes contou em seu programa matinal global, os equipamentos tecnológicos que o casal tinha em mãos não colaboraram muito na hora do parto, mas mesmo assim o maridão deu um jeito de tirar umas fotinhos e filmar alguns segundos.

Quando o âncora do Jornal Nacional entrou na sala de parto, todo mundo lhe perguntou se ele já tinha acompanhado um. Na quarta vez ele quis saber o porquê de todo mundo questioná-lo sobre isso. "Então o médico respondeu que se ele caísse iria dar muito trabalho na sala de parto porque ele era grande. Pediram para ele ficar encostado num canto e ir descendo pela parede se passasse mal", lembrou Fátima aos risos.

William se manifestou sobre o assunto no Twitter: "Aos que viram a patroa falar do nosso trio e ficaram curiosos, digo que NÃO. O tio não desmaiou e ainda fotografou". Ao ser questionado por um seguidor se havia chorado, ele escreveu: "Só uns dois dias depois, quando Fátima ofereceu um dedo para o Vini sugar e estancar o choro, na incubadora. Tipo princesa Diana".

O surfista Pedro Scooby, marido da atriz Luana Piovani, disse em entrevista à Fátima Bernardes que estava bem durante toda a gravidez, mas que a emoção tomou conta quando Dom decidiu que era hora de nascer.

"Filmei todo processo até ir para a maternidade. Quando o Dom nasceu, eu fiquei nervoso e pedi para uma pessoa filmar pra mim, mas não sei o que aconteceu que ele não conseguiu gravar a chegada dele. Eu estava nervoso porque esperava muito por aquele momento. As pernas tremeram e eu pensei que fosse cair. Uma pena não ter registrado, mas o que vale é que ele veio com saúde", contou.

O mais novo papai do pedaço, o empresário Carlos Eduardo Baptista, marido da atriz Juliana Paes, também assistiu ao parto normal do segundo filho, Antônio. O menino nasceu na maternidade Perinatal, da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Em entrevista ao site "Purepeople" ele esbanjou felicidade. "Nossa, a gente está babando muito! Acho que o Antônio lembra muito o Pedro. Todo mundo está falando isso", comentou.

Toda mãe tem o direito de escolher um acompanhante na hora do parto. Essa garantia é dada pela Lei 11.108, de 2005. As regras eram válidas para o SUS. Até que em 2008 uma atualização da lei determinou que os planos de saúde também passassem a cobrir a presença de um acompanhante nesse momento.


"A gestante não precisa avisar com antecedência, mas é necessário comunicar o médico que fará o parto para que ele analise se (em caso de riscos) o paciente poderá ter acompanhante", esclarece a Dra. Márcia Maria da Costa, diretora médica do Hospital e Maternidade São Luiz. Inclusive em caso de fortes emoções e o pai do bebê passar mal, o hospital presta o primeiro atendimento e só será cobrado de acordo com a cobertura o plano médico.

Juliana Falcão (MBPress)

Comente