Otite na infância

Quando a dor de ouvido é sinal de Otite

Identificar o motivo do choro às vezes se torna um verdadeiro martírio para muitas mães. Ao invés das cólicas, as mães também devem cogitar a hipótese da dor de ouvido.

Em alguns casos, a dor está relacionada à otite, inflamação no ouvido ocasionada pelo acúmulo de líquido no sistema auditivo, que tem sintomas como febre alta, choro mais intenso e líquido que sai das orelhas. Na infância, otite média é a mais comum, por causa da anatomia da criança e ainda a deficiência do sistema imunológico. "Logo após a gripe, a otite atinge 30% das crianças entre seis meses a três anos", afirma a pediatra Lucia Bricks, doutora em Medicina pela USP.

É uma infecção simples, mas deve ser tratada o mais rápido porque causa desde a perda momentânea até permanente de audição. Assim que você desconfiar da dor no ouvido e for buscar um profissional de saúde, usar compressas quentes ajudam a diminuir a dor, mas com o cuidado para evitar queimaduras.

"Os pais também devem estar atentos ao problema se os filhos praticam natação. Nesse caso é indicado o uso de protetores para evitar a entrada de água nos ouvidos", alerta Isabela Gomes.

Quando a criança também usa cotonete há mais riscos dela contrair a doença. Mas não é só isso, a otite também é conseqüência de gripes, resfriados, sinusites, rinites alérgicas. Dessa forma, a prevenção também deve ser de doenças na região nasal. Quando se trata dos bebês, um detalhe é importante: nunca amamente as crianças deitada na cama e também não dê a mamadeira com ela deitada. O motivo é simples, os pequenos apresentam a tuba aditiva mais na horizontal, assim o leite pode chegar aos ouvidos e causar inflamações.

Conforme a fonoaudióloga, quando uma criança tem otite, a fisiologia do ouvido para de funcionar. Normalmente, depois de um tempo, se for tratada adequadamente, a criança melhora, mas nem sempre é assim. Se a criança não respira bem pelo nariz, essa comunicação fica prejudicada, devido à tuba auditiva, que é um canalzinho que liga o nariz ao ouvido. Quando ocorrem muitas otites, esse canalzinho permanece entupido, não drena a secreção que se forma e que então se acumula dentro do ouvido, diminuindo a audição.

Geralmente o tratamento é feito com o uso de antibióticos e analgésicos. Depois disso, o pediatra verifica se a audição está voltando ao normal e se o líquido acumulado não é reabsorvido.


O tratamento também é uma forma de evitar outros problemas no futuro. "Toda criança deve fazer um teste de audição antes de entrar em período escolar. As perdas auditivas causadas pelos quadros de otites podem provocar atrasos no desenvolvimento da linguagem, distúrbios de fala e menor habilidade no aprendizado ", finaliza Gomes.

Por Juliana Lopes

Comente

Assuntos relacionados: filhos crianças bebês otite