Número de mães adolescentes ainda é grande no Brasil

Maternidade precoce pode afastar mulheres dos estudos
maternidade-jovem

Foto - Reprodução/Dailymail

Recentemente, a foto de uma jovem dos Estados Unidos usando beca de formatura e amamentando seu filho viralizou na internet.

Jacci Sharkey, de 24 anos, disse que queria encorajar as mulheres que se tornam mães cedo a não pararem seus estudos e ainda agradeceu à universidade, que lhe permitiu conciliar estudos com maternidade.

Aqui no Brasil, de acordo com a pesquisadora Cíntia Simões, da Coordenação de População e Indicadores Sociais do IBGE, apesar dessa taxa ter caído, a maternidade precoce acontece por causa das baixas perspectivas sociais em relação ao mercado de trabalho e escolaridade."Em alguns contextos, as mulheres se casam muito cedo, e é esperado que tenham filho cedo", acrescentou. Na década de 1960, a taxa de fecundidade estava em 6,2 filhos por mulher, e, em 2013, chegou a 1,77”, explica ela.

De modo geral, caiu de 69,8% para 68,8% o número de mulheres brasileiras com mais de 15 anos que têm ao menos um filho vivo. O dado ainda revelou que a maioria das mães são negras e vivem em locais rurais.


Comente