Mãe recebe queixa de vizinha sobre choro de bebê e desabafa

"Eu não sei quem deixou isso na minha porta mais não ha dúvidas nenhuma que em nenhum lugar do mundo vai existir alguém mais interessado em calar o filho do que a própria mãe", escreveu.
vizinho reclamação choro bebê

Foto: Reprodução/Facebook

Nós já falamos aqui no Vila Mulher sobre alguns dos vários desafios da maternidade. Nós contamos como é a realidade das mulheres que acabaram de ter seus filhos e junto com vocês, desromantizamos a maternidade e mostramos em quais momentos a mãe merece não somente a empatia, como apoio de todas as formas. Ainda há muito a ser aprendido pelas pessoas e uma prova disso, foi esta pequena carta deixada na porta da casa de uma mãe de primeira viagem.

Ela fez um desabafo nas redes sociais quando recebeu um bilhete de sua vizinha reclamando do choro de sua filha recém-nascida. "Querida vizinha, se você não consegue calar sua filha, arranje quem cale, pois o choro dela está atrapalhando o sono dos meus filhos. Obrigada", dizia o recado. A menina é alérgica à proteína do leite de vaca (APLV), o que provoca, entre muitos sintomas, a privação do sono e irritação gástrica.

O caso aconteceu no bairro Jardim Camburi, no Espírito Santo. Indignada com o bilhete, a mãe da bebê de 4 meses publicou um texto nas redes sociais respondendo.

"Esse texto hoje foi para dizer que hoje aqui na minha casa foi um dia extremamente difícil pois a minha bebê chorou muito, e eu chorei por ver que no mundo ainda existem pessoas sem coração. Devido a essa enorme irritação que minha bebê apresentou hoje, recebi um recadinho hoje debaixo da minha porta que me entristeceu bastante. Talvez, o meu vizinho não tenha provado o sabor amargo da maternidade, aquele sabor que nos desafia e nos torna uma pessoa melhor, mais amorosa e mais tolerante. Eu não sei quem deixou isso na minha porta mais não ha dúvidas nenhuma que em nenhum lugar do mundo vai existir alguém mais interessado em calar o filho do que a própria mãe", escreveu.

Ao longo do texto, a farmacêutica explica a alergia sofrida pela menina e que ela mesma precisa passar por uma dieta restritiva para que a bebê não sofra os sintomas.

"O APLV apresenta-se de diversas maneiras nos bebês. Não se sabe exatamente a causa. Só sabemos que cada vez mais bebês apresentam essa alergia. No caso da minha filha, além de causar lesões no trato gastrointestinal a alergia provoca muita irritação, muito choro além da privação do sono. Apesar de estar em dieta restritiva, cometi alguns furos o que voltou o processo alérgico e inflamatório todo de novo", escreveu a mãe.

A mãe de primeira viagem recebeu apoio nas redes sociais. "Não posso acreditar que alguém tenha escrito isso". "Não existe mais amor, respeito e compaixão nesse mundo? Força, mãe!". "Será que os filhos dessa pessoa nunca choraram? Devia ter empatia pela situação", escreveram internautas.

Comente