Mãe descobre câncer de mama durante a gravidez

cancer de mama

Foto reprodução Daily Mail

Com cerca de 20 semanas de gravidez, a inglesa Sarah, 40, foi diagnosticada com câncer de mama agressivo. Em um cenário de pesadelo para qualquer mulher grávida, ela teve que suportar cinco rodadas de quimioterapia, enquanto Joshua estava se desenvolvendo dentro dela.

Sara e Carl já eram pais de Sasha, 5, e começaram a tentar ter outro filho. Seis meses de tentativas foram em vão. Eles recorream então à fertilização in vitro, que foi bastante cansativa e também não fez Sara engravidar. Foi de repente que Joshua veio, de forma natural, para a surpresa de todos.

De acordo com o Istituto de Câncer do Reino Unido, a quimioterapia pode causar danos ao bebê ou causar aborto apenas até 14 semanas de gravidez. Depois disso, o tratamento não afeta a criança, apesar de especialistas concluirem que são necessárias mais informações para determinar as perspectivas de longo prazo.

Logo após o parto, Sara foi submetida a uma mastectomia para retirada do câncer. "Embora eu tivesse toda a confiança nos cirurgiões, eu sabia que eu poderia não sobreviver e tudo que eu conseguia pensar era:"Por favor, deixe-me passar por isso. Eu quero passar minha vida com a minha família", desabafa ela ao jornal Daily Mail. Após a cirurgia, Sara ainda passou por sessões de quimioterapia para matar as células resíduais do câncer, mas tanto ela como Joshua, estão bem e saudáveis. "Eu tenho um marido lindo, uma menina incrível e um bebê milagre. Eu me sinto muito sortuda", finaliza ela.


Por Helena Dias

Comente