Invenção salva mais de 150 mil bebês prematuros

A bolsa térmica é feita com 1% do valor de uma incubadora padrão - Saiba porque ela já salvou milhares de vidas
embrace prematuros

Foto - Divulgação

Bebês prematuros precisam de cuidados especiais para estarem saudáveis e prontos para irem para casa. Nestes casos, a incubadora é a solução para aquecer os pequenos e regular sua temperatura corporal. Mas o que fazer quando o equipamento não está disponível?

É esta a realidade de diversos países do mundo que têm poucos recursos para seus bebês. Para acabar com o problema,  uma turma de MBA da Universidade de Stanford criou o Embrace, uma bolsa que usa princípios básicos da Física e materiais baratos para aquecer bebês prematuros.

embrace prematuros

Foto - Divulgação

Trata-se de um envelope preenchido com um material gelatinoso que, ao ser aquecido por meio de eletricidade ou água quente por um período de 10 a 15 minutos, consegue se manter a 37 °C durante seis horas, aquecendo o bebê na temperatura certa. Genial, não?

De acordo com Jane Chen, uma das criadoras do Embrace, a bolsa já ajudou cerca de 150 mil bebê em 10 países. "O objetivo é ajudar 1 milhão de bebês, mas como acontece com diversos projetos, o financiamento é sempre um problema", disse.

O produto custa US$ 200 para ser feito, cerca de 1% do valor de uma incubadora padrão, e pode ser usado por diversas crianças. 

Uma notável vantagem é que o produto mantém a mãe junto com o filho, diferente do que acontece nos hospitais que têm incubadoras.

embrace prematuros

Foto - Divulgação

Grandes ideias podem, sim, mudar o mundo!

embrace prematuros

Foto - Divulgação

Por Thamirys Teixeira

Comente