Gêmeos: como amamentá-los ao mesmo tempo?

Amamentação de gêmeos

Receber a notícia de que será mamãe, na maioria das vezes, é algo maravilhoso. É a emoção de saber que o sonho de infância finalmente será realizado. Em alguns casos, não raros, a surpresa é que o presente será em dose dupla. Gestação de gêmeos não é incomum, porém, há situações mais raras como tri, quádruplos ou mais. Certamente tudo é alegria até os pequenos nascerem, pois é a partir deste momento que começa a "loucura" de amamentá-los.

No caso de aleitamento, o corpo é humano é capaz de entender e suprir toda a sua necessidade. Dessa forma, uma mãe nunca produz menos leito do que o necessário. Mesmo que ela tenha dois ou três bebês para alimentar, o seu leite será suficiente. "As mães, independentemente do tamanho do seio delas, na grande maioria das vezes, produzem leite suficiente, sem precisar complementar com fórmulas", garante a pediatra Raquel Quiles (www.draraquelq.com.br). Esse é um processo que requer tempo, dedicação, paciência e ajuda dos profissionais de saúde que as assistem.

Recém-nascidos costumam mamar a cada duas horas, o que dificulta a rotina da mãe. Uma solução eficaz é alimentar os dois ao mesmo tempo, embora não seja uma missão fácil. Magda Cadete, 35 anos, mãe de gêmeas, recomenda o uso de almofadas para amamentação. Elas têm formato de lua, que encaixa ao redor da cintura da mãe, servindo de apoio aos braços. "Coloco as meninas na posição invertida, de forma que as cabecinhas delas fiquem próximas uma da outra, assim os pés delas ficam para fora. Dessa maneira consigo amamentá-las ao mesmo tempo".

É importante lembrar que bebês não devem ter hora para mamar, devem ser alimentados de acordo com as suas necessidades. "Não recomendamos o uso do relógio para medir o tempo das mamadas", diz a Dra. Luciana Herrero, pediatra da Aninhare. Sobre o tempo que o recém-nascido leva para mamar a Dra. Luciana afirma: "Não existe um tempo mínimo de mamada, pois cada bebê possui um poder de sucção diferente. Nas primeiras semanas, normalmente, os bebês mamam por pouco tempo e adormecem no seio, pois o ato de sugar é como um exercício para o pequeno".

É comum que gêmeos nasçam prematuros, antes da 37ª semana de gestação. Neste caso eles podem ter necessidades nutricionais diferentes. "A amamentação de bebês prematuros deve ser acompanhada com um carinho maior pela família e pelos profissionais de saúde, pois normalmente o prematuro tem uma sucção mais lenta e uma maior dificuldade de realizar a pega correta", explica a Dra. Herrero.

Mesmo que a mamãe encontre alguma dificuldade em amamentar é preciso persistir. "O ideal para todos os bebês, sejam eles gêmeos ou não, é o aleitamento até seis meses de vida, no mínimo", é o que afirma a Dra. Raquel. "Amamentação exclusiva é sempre a opção desejada. O sucesso desta prática depende da presença de vários fatores, especialmente no caso de gemelares, cuja demanda física é muito maior. Desejo intenso de amamentar e apoio da família são alguns deles", revela a pediatra da Aninhare.


Por outro lado, alguns fatores são prejudiciais ao sucesso do aleitamento. Segundo a Dra. Luciana o cansaço, a baixa autoestima e as dúvidas maternas prejudicam a vazão de leite pelas mamas. "Eles inibem o hormônio ocitocina, que permite o bom fluxo, diminuindo, consequentemente, a maior produção de leite materno", justifica.

Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: bebês gêmeos