Empregadas passam a abraçar a função de babá

Empregadas e babás ao mesmo tempo

Lavar e passar a roupa, limpar a casa e cozinhar. Essas funções se tornaram insuficientes para as mulheres que desejam conquistar um bom emprego em algumas residências das famílias atuais. Com cada vez mais casais trabalhando em período integral, mas sem deixar de lado o desejo de ter filhos, tem se tornado comum a necessidade das candidatas apresentarem perfis diferenciados, entre eles o de babá.

Mesmo com homem e mulher juntando suas rendas mensais, os casais atuais não pensam em colocar duas pessoas dentro de casa (uma para cuidar dos afazeres domésticos e outra dos filhos), mas encontrar no mercado alguém que consiga fazer tudo isso ao mesmo tempo e com qualidade.

"As empregadas com perfil de babá precisam ser carinhosas, atenciosas, higiênicas, pacientes, ágeis, dinâmicas, ter senso de urgência e capacidade de fazer várias coisas ao mesmo tempo sem perder o foco", explica Carolina Baena, sócia da Nursery School Escola de Babá.

Por estarem pouco tempo com os filhos, alguns pais procuram ainda candidatas que não apenas olhem seus filhos, mas também que os ajude a impor os limites necessários. "Alguns preferem que a babá atue de forma mais passiva, apenas seguindo ordens, outros solicitam que a babá seja mais efetiva em sua atuação, dando suporte inclusive no desenvolvimento da criança. Esta última opção vem crescendo cada vez mais", comenta Carolina.

A idade da candidata não é eliminatória, até mesmo porque há mulheres mais velhas que têm disposição de sobra para acompanhar o pique das crianças. Algumas mulheres que desejam ser empregadas/babás acham que o fato delas serem mães pode ajudar na seleção. Segundo Carolina, isso às vezes pode contar pontos. "Mas o ideal é que a profissional tenha uma pessoa responsável pelos filhos dela na sua ausência, para não comprometer seu trabalho", lembra.


A remuneração de uma empregada com características de babá varia de R$ 1.200 a R$ 2.000 e, na maioria das vezes, segundo a sócia da Nursery School, as famílias dão preferência às mulheres que possam dormir no emprego de segunda a sexta-feira ou até sábado pela manhã. "Um perfil que vem crescendo muito é o da babá com menos experiência, que é treinada e pode ser moldada conforme o desejo e as características de cada família", finaliza Carolina.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente