Dicas para fotografar bebês

fotografar bebê

Foto: Roni Sanches Fotografia

Registrar em fotos a chegada da bebê já está se tornando uma tradição. Além de guardar os momentos únicos do recém-chegado na família através da fotografia, essa é uma forma de rever as melhores lembranças no futuro.

Para registrar o período mais gostoso do seu bebê, o fotógrafo Roni Sanches, do estúdio Roni Sanches Fotografia, lista 10 dicas para fotografar os filhos por conta própria, sem perder a emoção!

1- Do primeiro dia ao primeiro ano, escolha quando fazer as fotos

Não existe uma idade específica para fotografar as crianças. Aproveite que até os 15 dias de vida o bebê é mais maleável, sendo possível aproveitar os momentos de soninho, usando acessórios e objetos. Para esse tipo de registro, os pais devem ficar atentos, pois é necessário preparar o ambiente para fazer as imagens. O local deve ser climatizado, sem corrente de ar e o manuseio da criança exige cuidados, entre eles, higiênico, pois nessa fase o bebê é mais sensível e o sistema imunológico está se desenvolvendo.

Depois das fotos no estilo recém-nascido, a partir dos quatro meses o bebê já consegue interagir com os pais, tem mais mobilidade e responde melhor aos estímulos, o que facilita o registro de imagens mais espontâneas.

2- Máquinas fotográficas a postos

Os pais têm a grande vantagem de ter a criança sempre por perto, diferente da produção em um estúdio. A primeira dica é aproveitar essa oportunidade e sempre que possível ter uma câmera ou celular por perto. Isso facilitará o registro de imagens espontâneas ou brincadeiras inesperadas.

3- Prepare o ambiente

Não há problema algum em fazer as imagens em casa, mas prestar atenção no ambiente pode render fotos com mais qualidade. Por isso, dê preferência para fundos neutros, evitando estampas muito marcadas, cenários poluídos, muitas cores sem combinações ou mesmo objetos que não combinam com o momento.

4- Iluminação

A luz é um dos grandes segredos para garantir uma foto bonita. Por isso, evite ambientes escuros ou com pouca luz. Escolha ambientes naturalmente iluminados, buscando na casa os locais mais claros, fotografando, de preferência, na parte da manhã ou após as 14h.

5- Equipamento

Não é necessária uma máquina profissional para ter uma recordação de qualidade. As máquinas comuns, como as digitais, podem garantir uma boa imagem. O truque é evitar o uso do flash, configurá-la para uma boa resolução e não esquecer o enquadramento da foto para garantir harmonia na cena.

6- Produção

Todos os momentos da criança serão únicos e bons para fotografar. O mais importante nessa hora é perceber a cena e aproveitar para clicar. Já com a intenção de fotografá-la, se prepare para isso escolhendo o ambiente que deseja, o fundo mais adequado, além da produção do bebê, que pode conter: acessórios, roupas especiais, fantasias, brinquedos que fazem parte da rotina da criança, papinhas e comidinhas, objetos de uso pessoal e tudo o que poderá contextualizar a cena. Preste atenção a objetos pontiagudos ou outros que possam oferecer risco a crianças, às vezes, menos é mais.

7- Caras, bocas e poses

Preze pela naturalidade! Não force o bebê a poses e situações, isso pode deixá-lo agitado e as fotos não ficarão com a graça que merecem. É sempre mais interessante aproveitar o momento ou criar um ambiente lúdico, assim a criança recebe o momento das fotos como uma grande brincadeira. E atenção, o posicionamento do bebê deve ser sempre de forma confortável para que o ambiente não ofereça qualquer risco à criança.

8- Interaja

Quando o bebê estiver confortável, aproveite para interagir com a criança, estimulando-a a sorrir. Uma criança que sempre recebe estímulos de amor dos pais para sorrir, interage com muito mais facilidade na hora do clique. É sempre útil ter por perto brinquedos, vídeos e jogos que a criança goste.

9- Truques

Interagir com o filho nunca será um truque de mágica. A relação é natural e isso deve prevalecer. Para arrancar sorrisos, os pais devem criar um ambiente descontraído e estimular o bebê com atitudes que já sejam conhecidas pela criança para aproveitar as expressões faciais e interações com o momento. Uma dica importante é fotografar sempre da mesma altura que a criança para evitar distorções na imagem, muito comuns quando se fotografa de cima uma criança sem abaixar-se.

10- Abuse da criatividade

Tanto para bebês tímidos ou extrovertidos, o processo da fotografia deve render boas travessuras. Todo movimento ou olhar pode gerar uma bela foto, mesmo se o olhar for retraído ou uma simples "coincidência". O importante é não tentar impor a criança uma postura na hora das fotos. Os espoletas rendem belos registros, pois nunca param e o repertório tende a ser mais variado.

Clicar os primeiros e melhores momentos da vida de um filho é deixar registrado a alegria e viver e, em cada fase, uma nova experiência de interagir com o bebê. Aposte nos cenários com criatividade, capriche no cuidado com os fundos e cores, além da iluminação natural que pode ser ponto forte nos registros.

Por Jessica Moraes

Comente