Dicas para escolher os móveis para o quarto do bebê

Dicas para escolher os móveis para o quarto do beb

Foto: arquivo/ Mariela Romano

Muitas mamães, principalmente as de primeira viagem, podem ficar em dúvida sobre quais são os móveis ideais para o quartinho do bebê. Há no mercado diversos modelos de berços, cômodas, trocadores e afins. Para ajudar, especialistas no assunto dão dicas de como escolher o melhor para o seu espaço e necessidade.

A arquiteta Teresa Simões afirma que o item mais importante do quarto é o berço, seguido pelo trocador. A também arquiteta e design Mariela Romano diz: "O berço é onde o bebê passará a maior parte de seu desenvolvimento, por isso, deve ser bem escolhido". Mariela cita as características essenciais do berço: "Ele deve ser pintado com tinta atóxica, ter o espaçamento certo entre as grades, altura correta, ter grade e estrado articulado e não ter ferragens aparentes".

Muitas mães optam por usar, revezado com o uso de berço, o moisés para bebês. São cestos, de transporte fácil, forrados e acolchoados que servem para o bebê dormir. Porém, Mariela Romano lembra que este cesto é recomendado para bebês de até quatro meses de idade. Após este período, eles ficam muito ágeis e podem sofrer acidentes.

A cômoda tem, normalmente, dupla função. Ela é utilizada para guardar as roupinhas do baby e também serve como trocador. Dependendo da largura dela, é mais prático para a mãe fazer a troca de fraldas deitando a criança em cima do móvel. A design sugere: "Para a escolha da cômoda, deve se levar em conta a altura certa para a mãe poder cuidar do bebê, a largura do móvel e os espaços para abrigar acessórios que facilitem os cuidados com o bebê".

Mais do que tornar o espaço bonito e aconchegante, os móveis do quarto do bebê devem ter a função de proteger a criança de acidentes domésticos. Para isto é preciso ficar atenta às formas e composições. "Para evitar acidentes, os móveis devem seguir a todas as normas de segurança, não ter quinas vivas, vidro ou acrílicos, ter todas as medidas ergonomicamente corretas, ser pintados com tintas atóxicas e, principalmente, ter um projeto de layout bem distribuído, para assim facilitar os movimentos da mãe e do bebê dentro do quarto".

[galeria]

Há peças que, aparentemente, fazem parte apenas da decoração, mas que têm funções muito importantes. Um exemplo são as luminárias. Para os bebês, o ideal é a iluminação indireta, por isso, escolha as lâmpadas mais fracas. Poltronas podem ser aliadas na horas de amametar o filhote, sendo que as mais indicadas são as de couro sintético, por serem mais fáceis de higienizar.

Os tecidos usados no quarto devem receber atenção redobrada. É importante que tapetes, cortinas e protetores de berços sejam feitos com tecidos antialérgicos. Para as cortinas o mais indicado é que sejam de algodão. "Dão suavidade ao ambiente", garante a arquiteta.


O que deve ser levado em conta na hora da escolha dos móveis, além de tudo o que já foi citado, é o fato de que este ambiente deve ser preparado para dar tranquilidade à mãe e ao bebê. Procure sempre encontar harmonia entre as posições dos objetos e entre as cores escolhidas.

Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente