Como evitar problemas respiratórios no inverno?

Como evitar problemas respiratórios no inverno

Tosse, falta de ar, bronquite, asma, otite. Essas são algumas das doenças que nos atingem no inverno e quem acaba sofrendo mais nessa época são as crianças. E em um ano em que a previsão é de muitos dias de frio intenso é importante ficar bem atenta a saúde dos pequenos.

O pediatra e neonatologista do Instituto Saúde Plena e do Hospital Albert Einstein, Dr. Jorge Huberman, explica que o ar frio irrita as mucosas das vias aéreas e isso facilita o aparecimento de infecções respiratórias e alergias. Além disso, a poluição também se torna mais intensa em consequência da baixa umidade do ar, o que favorece ainda mais o comprometimento das vias respiratórias.

O especialista explica que para prevenir os problemas é importante que os bebês fiquem bem agasalhados, porém sem exageros: "o ideal é manter a temperatura do seu bebê amena, arejada, mas longe de correntes de ar. Só agasalhe as crianças quando houver mudanças bruscas de temperaturas. Não é a friagem que a fará adoecer, mas as variações de temperatura que favorecem o aparecimento de sintomas e doenças", afirma Dr. Huberman.

Para não errar, o importante é usar roupas de algodão em contato com a pele com casaco por cima, deixando as extremidades aquecidas, sem provocar suor nas crianças,alem de hidratar bem a pele. Vale lembrar ainda que os casacos, cobertores e edredons que estão guardados há tempos nos armários tem ácaros e fungos, potenciais provocadores de alergias. Nesse caso, o melhor a se fazer é lavar e arejar as roupas e cobertas antes de colocá-las em contato com os pequenos.

Dr. Huberman também dá outra dica que pode ajudar os bebês a não sofrerem tanto com a poluição: "lave o narizinho da criança com soro fisiológico para mantê-lo sempre hidratado e livre de secreções", explica o pediatra. Beber bastante água durante essa época do ano também é recomendado, promovendo, assim, uma hidratação de dentro para fora.


Outra dica bacana é que se o bebê adoecer, antes de pensar em correr para o pronto-socorro infantil, ligue para seu pediatra. Essa também é uma forma de evitar a contaminação, afinal, hospitais são locais cheios de pessoas doentes que podem transmitir algo. O pediatra pode acompanhar o caso evitando que a criança vá a um o pronto-socorro) onde há dezenas de crianças contaminadas, que podem transmitir outras doenças para o bebê.

Por Larissa Alvarez

Comente