Comidinhas infantis

Comidinhas infantis

Que mãe nunca ficou desapontada ao preparar uma comidinha para o filho e ver o pequeno rejeitar o alimento? Pois é, e mais que isso: muitas crianças deixam os pais preocupados, pois não ingerem nutrientes de que precisam para serem saudáveis. Aí a coisa complica... Foi pensando nessa dificuldade que o Vila Filhos preparou dicas para todas as mamães que já não sabem o que fazer com as crianças que não comem direito.

"A alimentação deve ser composta de uma quantidade adequada de energia (calorias), macronutrientes (proteínas, gorduras e carboidratos) e micronutrientes: vitaminas e minerais (cálcio, fósforo, flúor, ferro e vitaminas)", responde Adriana Miachon, especialista em endocrinologia pediátrica. De acordo com ela, existem idades em que é necessária maior quantidade de nutrientes, como na gestação, infância e adolescência.

A pediatra lembra que uma dieta balanceada deve ter, por exemplo, legumes, verduras, frutas, pão, massa, cereais (arroz, carboidratos), feijão (ferro), leite e carne (proteína). Assim, o organismo, teoricamente, estará suprido em todas as necessidades.

O problema é que as crianças, especialmente as menores, ainda não entendem que precisam desses nutrientes para viver bem. E elas criam autonomia para rejeitar comidas que desagradam já no primeiro ou segundo aninho de vida. Então, o que fazer?

"O segredo é a apresentação do prato", ensina a chef e nutricionista Silvana Cintra. Isso porque, segundo ela, os pequenos são atraídos, primeiro, pela aparência dos alimentos. Aliás, até os adultos se importam com a apresentação, não é verdade? Não dá vontade de comer quando a verdura está meio amarelada, o feijão com cara de estragado, enfim...

Outra coisa: nada de "enganar" seu filho e alimentá-lo na frente da televisão, por exemplo. Essa atitude desvia a atenção do momento tão gostoso que é a hora de comer. "Um ambiente tranquilo é ideal para que seja criado um vínculo entre prazer e alimentação", diz a chef.

Silvana sugere também que as refeições tenham a maior variedade possível de alimentos, cores, formas e sabores, pois isso incentiva o filho a experimentar. Se ele não gostar de uma coisa, pode provar outra e, portanto, não deixar de comer.

A nutricionista dá aulas na "Escola Primeira", em São Paulo. Ela aproveita as oficinas para ensinar os crianças (que têm até três anos de idade) a cozinhar. "Eles ficam muito envolvidos e sempre querem comer o que prepararam", comemora.

As crianças e bebês precisam de liberdade para experimentar de tudo, mas é bom não exagerar e deixar que eles façam coisas do tipo brincar com a refeição. "As mães devem sim deixar o filho se alimentar sozinho, porem auxiliá-lo nesta hora (deixá-lo com o talher na mão, mas ir auxiliando a criança com outro talher ao mesmo tempo), até que ele tenha condições de fazer isso sozinho", aconselha Adriana.

Como sempre, as atitudes dos pais influenciam as crianças, como fala a médica. "Portanto, as mães podem incentivar seus filhos a se alimentarem de forma saudável dando a eles esse exemplo, ou seja, também se alimentando de forma saudável ou priorizando nas refeições alimentos saudáveis", declara.

Silvana conta que alguns pequenos para quem ela dá aula já têm mais de um ano e meio e sofrem com baixa auto-estima porque, ao contrário dos coleguinhas de sala, ainda não sabem mastigar. "Nesses casos, os pais preferiram a facilidade de dar papinha pronta a preparar um alimento mais sólido. Assim, os bebês não exercitaram os músculos da mastigação", diz. Por isso, é preciso incentivar o desenvolvimento infantil.

A chef lembra que todas essas dicas só valem se os pais entenderem que cada criança tem suas preferências. "Ofereça o máximo de oportunidades para que ela coma direito. E o principal: seja criativa e paciente com seu filho", afirma.

Quem quiser conhecer melhor o trabalho da Silvana pode acessar www.nutricao-e-afeto.blogspot.com (para pegar receitas) ou www.escolaprimeira.com.br (para se informar sobre as oficinas que ela ministra, das quais as mães também podem aprender a fazer comidinhas infantis bem gostosas). Por enquanto, ai vai uma receitinha simples que pode ser preparada junto com seu filho:

Grissinis

Silvana G Cintra - Nutricionista e Chef de Cozinha

Ingredientes:

• 100g de massa folhada pronta

• 20g de açúcar

• 1 gema

• Pitada de canela em pó


Modo de preparo:

1. Pré aqueça o forno em 180 graus

2. Abrir a massa com um rolo em uma superfície enfarinhada

3. Fazer tirinhas com uma carretilha

4. Pincelar a gema e polvilhar o açúcar e a canela

5. Levar ao forno pré-aquecido (180º C) para assar até corar.

6. Comer até cansar!

Por Priscilla Nery (MBPress)

Comente