Cirurgias plásticas: autoestima das novas mamães

Cirurgias plásticas autoestima das novas mamães

Durante a gravidez, o corpo da mulher sofre muitas mudanças - a barriga expande, assim como os seios - e o ganho de peso é natural. Depois, o que acaba ficando é a já conhecida flacidez, além das estrias.

Ao ver a forma que seu corpo adquiriu, quase todas as mamães enfrentam problemas de autoestima, passando a se sentirem menos bonitas e desejadas. Como esse sentimento não faz bem pra ninguém, é mais do que válido buscar formas de se sentir bem com seu corpo. Assim, tornaram-se populares nos Estados Unidos e Inglaterra o chamado "Mommy Makeover", que nada mais é do que um pacote de cirurgias plásticas, que conta com aquela levantada nos seios - com ou sem implantes de silicone -, redução da barriga e lipoaspiração.

O pacote é realmente tentador. Entretanto, o cirurgião plástico Gustavo Merheb alerta: existe um certo tempo de espera para que procedimentos cirúrgicos sejam feitos. "Por conta das alterações hormonais, a cirurgia só deve ser realizada seis meses depois de o bebê parar de amamentar. Outra dica importante: deve estar próxima ao peso ideal", explica o cirurgião.

Mas, afinal, o que há de tão inovador no "Mommy Makeover"? A resposta é curta e grossa: nada. "Isso é simplesmente uma forma diferente de chamar procedimentos corriqueiros de contorno corporal em mulheres que deram à luz ou não", conta Gustavo.

Nomear um pacote de cirurgias plásticas, na verdade, é uma estratégia de marketing que tem dado muito certo: os cirurgiões americanos cobram mais de US$ 10 mil pelo trabalho e, assim como outros retoques, são amplamente difundidos no Brasil - os nossos profissionais estão aptos a realizarem os procedimentos, que incluem abdominoplastias, lipoabdominoplastias, liftings de mamas, mamoplastias de aumento, mamoplastias redutoras e lipoaspirações, segundo Gustavo.

Essas cirurgias de contorno corporal podem fazer pequenos milagres no corpo das mulheres. "Além de tratar o excesso de pele e separação da musculatura abdominal, a lipoabdominoplastia possibilita um melhor resultado [em comparação com a abdominoplastia simples], pois costas, culotes, flanco e até o próprio abdômen podem ser lipoaspirados", explica.

Já a mamoplastia pode ser realizada com quatro intuitos: aumentar, diminuir, suspender e/ou suspender e dar volumes (para casos em que os seios são pequenos e caídos). Segundo o médico, depende do resultado que a paciente, mãe ou não, deseja.

A lipoaspiração também pode ser uma ótima alternativa e, se feita por um profissional qualificado, é um procedimento seguro, que deixará uma cicatriz mínima. "Para se ter uma ideia, em 95% dos casos que aparecem na mídia de problemas em lipoaspirações, os procedimentos foram feitos por não-cirurgiões plásticos", expõe Gustavo. Por isso, a escolha do profissional qualificado é de suma importância.

O site "amommymakeover.com" é mantido pelo médico David A. Stoker, cirurgião plástico nos Estados Unidos, onde ele explica o pacote e mostra depoimentos de mulheres que se submeteram às cirurgias.

As mamães dispostas a entrar no bisturi devem prestar atenção ao seu corpo, saber se ele está se recuperando naturalmente, como relata o cirurgião plástico no começo desta matéria. Gustavo também ressalta que é importante que a medicina não seja banalizada.


Observando todos os sinais de seu corpo e sua vontade, o "Mommy Makeover" pode ser uma boa resolução para as mulheres que querem seu corpinho de solteira de volta. Afinal, se é para o nosso maior bem-estar, feito com consciência, por que não?

Por Ana Paula de Araujo (MBPress)

Comente