Após filha contrair herpes, mãe alerta sobre risco de beijar bebês

‘Minha filha quase morreu’, disse Claire Henderson após seu bebê recém nascido passar cinco dias no hospital por conta de um beijo
herpes bebê alerta

Foto - Reprodução/Facebook

Quem diria que um simples beijo poderia colocar em risco a vida de um bebê recém nascido? Foi este pequeno ato de amor que assustou a inglesa Claire Henderson, mãe da pequena Broke.

A criança contraiu o vírus da herpes, por conta do beijo de um conhecido da família. Para a sua sorte, Claire percebeu rapidamente os sintomas e levou a filha ao pediatra. O médico deu seu diagnóstico e a pequena teve que passar cerca de cinco dias internada, mas conseguiu se recuperar bem. “Ela teve muita sorte, todos os testes voltaram limpos”, contou a mãe.


Com objetivo de evitar que outras famílias passassem por isso, ela contou sua história no Facebook.O alerta teve mais de 35 mil compartilhamentos até esta quarta-feira.

herpes bebê alerta

Foto - Reprodução/Facebook

“Por favor, compartilhe isso com toda mãe de primeira viagem e grávidas que você conhece... Herpes labial poder ser fatal para seu bebê. Antes de completar 3 meses, a criança não consegue lutar contra o vírus. Se o seu filho contrair, pode ter problemas no fígado e no cérebro que podem levar à morte. Eu sei que isso parece alarmismo, mas ninguém me contou e minha filha poderia ter ficado extremamente doente”, escreveu Claire.

Para finalizar o alerta, a mãe disse: “Não deixem ninguém beijar seu recém-nascido na boca, mesmo que a pessoa não aparente ter herpes - 85% da população está infectada com o vírus”.

O vírus do herpes

No Brasil, pelo menos 640 mil pessoas contraem herpes por ano. Para ser transmitido, o vírus precisa apenas de alguns segundos de contato entre uma pessoa e outra. Depois do contágio, não tem mais volta: você vai carregá-lo pelo resto da vida.

A doença também pode ser transmitida da mãe com herpes genital para o bebê no caso de um parto normal. Nesse caso, é fundamental a cirurgia de cesária para evitar o contágio. O vírus pode ser transmitido mesmo que a pessoa não tenha a lesão aparente, mas no caso das lesões, é preciso cuidado em dobro.

Por Thamirys Teixeira

Comente