Amamentação e retorno ao trabalho: como conciliar?

Amamentação e retorno ao trabalho

Inúmeras preocupações afligem o coração da mulher no momento em que ela precisa retornar ao trabalho, após a licença-maternidade. Uma delas é como manter a amamentação do bebê na quantidade e nas horas certinhas.

"A dificuldade maior está na ansiedade que ficamos ao pensar se nosso filho estará bem, se ele ficará seguro longe de nós. O retorno é um pouco complicado", comentou Daniela Loren advogada e responsável pelo "Blog da Mãe Executiva".

A advogada e mãe do pequeno Miguel, hoje com dois anos, retornou ao trabalho quando seu filho tinha apenas três meses. Até os seis, ela retornava à sua casa durante a tarde para amamentar, mas as responsabilidades com o escritório de advocacia a fizeram optar para outro tipo de procedimento com o leite materno: o congelamento.

"Congelava o meu leite quando tirava na mamada da madrugada. Um pouco antes de voltar ao trabalho, já comecei a esvaziar o peito. Depois que ele mamava, se eu sentisse que ainda tinha um pouco de leite, tirava e armazenava. Como coloquei meu filho na escolinha apenas com um ano e meio, inicialmente eu tinha a ajuda de uma babá para dar o leite conservado", contou Daniela.

Para congelar o leite é necessário que haja certos cuidados com o armazenamento, para que este não estrague. O leite precisa ser colocado em um recipiente de vidro com tampa de plástico e é necessário que sejam feitas identificações com o nome da criança e a data. A mãe pode fazer a ordenha do leite de três maneiras: com a bomba manual, a bomba elétrica ou com a própria mão.

"Existem três métodos para conservá-los depois de retirado do peito: se for colocado na geladeira, pode ser consumido em no máximo 24 horas; se congelado no freezer, pode durar 15 dias. Outra opção para a mãe é ir ao posto para pasteurizar o leite. Esse procedimento prorroga a validade em até seis meses para ser consumido pela criança", afirmou Marcelo Reibscheid, pediatra e neonatologista do Hospital e Maternidade São Luiz e criador do portal "Pediatria em Foco".

Para o pediatra, a melhor maneira de mantê-lo refrigerado é no freezer, local que não é aberto muitas vezes. A mãe não deve colocar os frascos na porta da geladeira, pois estragam. Para dar ao bebê o leite conservado, a mãe precisa descongelá-lo de forma lentamente em água quente e não é recomendado o uso de microondas para esse procedimento. Depois de descongelado, não deve ser colocado novamente no freezer e precisa ser consumido em até 24 horas.


O leite materno é muito importante para o desenvolvimento da criança, pois contém os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento. "Além de evitar infecções (principalmente a diarréia) e prevenir doenças como a obesidade, estimula as defesas da imunidade do corpo do bebê, diminui as chances dele ser alérgico e cria um vínculo ainda maior entre a criança e a mãe", afirma Marcelo Reibscheid.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente