Já planejou sua viagem de férias?

Já planejou sua viagem de férias

Depois de mais um ano de trabalho árduo, elas estão chegando... Já começou a planejar sua viagem de férias? Então, não perca tempo, pois o fim do ano está logo aí! Com alguns cuidados importantes, esses dias de folga podem não custar tão caro assim e tornarem-se inesquecíveis!

Segundo a consultora de finanças pessoais e colunista do Vila Sucesso, Suyen Miranda, para quem ainda conta com o pagamento do 13°, o primeiro passo é verificar exatamente a quantia que irá receber.

"O segundo passo é dividir este valor em partes, sendo uma para pagar débitos em atraso, outra para as compras de fim de ano, viagens e comemorações, e outra para poupar. Vale pensar, para quem está apertado, em poupar 10% do total e dividir o restante em 40% para viagens e presentes, e 50% para as dívidas em atraso. O lado bom desta divisão é que uma parte dos débitos pode ser paga sem deixar de ter um dinheiro para comprar os tão desejados presentes de Natal, e ainda ter uma reserva na poupança para virar o ano com ‘algum guardado’, o que é importante para se sentir mais próspero".

Suyen ressalta que o planejamento da viagem deve ser feito com pelo menos 2 meses de antecedência, até para ter tempo para pesquisar bons preços, boas ofertas e mesmo calcular com segurança como será a festa de Natal e ano novo. "Tudo isso ajuda a evitar ter que comprar algo com preço muito alto por falta de tempo em pesquisar onde está o melhor preço".

Pagar a viagem à vista é o melhor negócio? Segundo a consultora, depende... "Se o parcelamento for sem juros, vale fazer em dez vezes, até para não ficar com um carnê de pagamentos quando chegarem as próximas férias. Mas se houver juros melhor é guardar um pouco e usar a parte do 13° para comprar com o melhor preço".

Quanto à desvalorização do dólar frente ao Real, motivo que tem levado muitas pessoas a fecharem viagens ao exterior, Suyen alerta. "Viajar implica também na satisfação do passeio, portanto temos excelentes opções tanto no Brasil quanto no exterior. Entretanto, mesmo tendo ofertas para o exterior mais baratas do que muitos lugares no Brasil, é preciso lembrar que estar fora do país implica em custos com a segurança, como um seguro viagem internacional, ou ainda cartões telefônicos, roaming de celulares... Tudo isso pode acabar custando mais caro se não houver um bom planejamento. Verdade que para certos países viajar em dezembro e janeiro torna-se uma oportunidade e tanto, pois é tempo de inverno e os preços podem ser bem baixos, mas isso só deve ser pensado se o destino for realmente o que a pessoa deseja, pois viajar para um lugar somente porque está barato transforma a viagem de sonhos num castigo".

Durante a viagem, o que pode ser considerado supérfluo e dispensado para otimizar custos? Veja a orientação da consultora.

"Luxo pode ser uma opção se houver dinheiro para isso. Hotéis cinco estrelas têm preços mais altos, porém são objetos de desejo para muita gente. Vale pensar em hotéis que aliem bom serviço, localização e preços. Agora, se o sonho é o badalado resort, que custa caro e os similares deixam a desejar, o negócio é economizar agora para poder usufruir da mordomia sem pensar o quanto isso custou no bolso!

O planejamento da viagem é importante até para definir o que realmente importa no passeio: é mais conforto ou mais aventura? Normalmente conforto implica em custos, como fazer refeições em restaurantes, andar de táxi ou mesmo alugar carros. Economia pode significar comer em lanchonetes, usar o transporte público e caminhar - o que traz como bônus conhecer muito do lugar, dos costumes e das pessoas.

O que funciona para todos os públicos é pensar no que se quer priorizar e calcular quanto isso poderá custar, para não ter surpresas quando a viagem acabar. O que pode ser supérfluo para alguns pode ser fundamental para outros. Lembro também que, uma vez estando no lugar dos sonhos, vale cometer algumas excentricidades, até porque não é sempre que se visita o local; daí pode ser preciso economizar um pouquinho em outra despesa para compensar o "momento de prazer". Porém isso significa equilibrar as finanças para viver bem e usufruir das oportunidades".


Bom, e para quem ainda não se decidiu se vai viajar antes ou depois das festas de fim de ano, Suyen Miranda orienta.

"Se for possível viajar até antes do Natal os preços serão melhores, pois a maior procura acontece no período de férias, que começa por volta do dia 20 de dezembro e se intensifica na virada do ano, continuando alto até o fim de janeiro. Há quem viaje antes do Natal para regressar depois do Ano Novo com bons preços, contudo é questão de pesquisar bem o que fazer para garantir férias felizes e sem desperdícios financeiros".

Por Adriana Cocco

Comente