Verba cultural com editais do governo

A falta de verba é certamente um grande obstáculo para a realização de muitos projetos culturais. Idealizadores encontram muitas dificuldades em arrumar patrocínio e poder levar adiante o trabalho. Mas o que grande parte das pessoas desconhece é a possibilidade de concorrer em editais públicos. Grupos musicais que querem gravar CD, levar espetáculos para outras cidades do Brasil ou escritores que batalham pela publicação de um livro podem encontrar nos editais uma maneira de realizar o sonho.

Em Cubatão, o curso gratuito de "formatação de projetos - editais, leis de incentivo e prêmios" fornece qualificação nesta área. De acordo com a escritora Viviane Veiga Távora, que é professora do curso, o objetivo é preparar os artistas e produtores culturais para que obtenham apoio financeiro do governo, participando de editais e prêmios.

Voltado para profissionais de diversas áreas, os editais abrangem as mais diversas expressões com dança, literatura, teatro, música, circo, moda, entre outras. O segredo para ter um projeto aprovado não é apenas a maneira de apresentá-lo e, sim, a qualidade do trabalho. "Este produto pode ser um livro, uma peça, um conjunto integrado de ações. Não adianta você ter um ótimo projeto formatado se sua arte não é de qualidade", revela a professora.

Por experiência própria, em 2010 Viviane foi contemplada quatro vezes. Um dos incentivos foi o Proac, Programação de Ação Cultural do Estado, que permitiu à autora a publicação do livro "Mareliques da Praia-Louca", lançado no início deste ano.

Por Lívany Salles

Comente

Assuntos relacionados: finanças música livro governo projeto