Uso das cores nas finanças

As cores as finanças

Foto: SXC

É notável a influência das cores no nosso dia a dia e o efeito que exercem sobre o nosso psiquê. Basta entrar em um ambiente todo vermelho para perceber que o organismo reage de uma maneira diferente do que se estivesse em um ambiente todo verde, por exemplo.

E as escolhas estão por todos os lados quando decidimos consumir, seja para comprar uma roupa ou um carro. E por falar em carro, embora a predominância ainda seja o preto e o prata, as cores vibrantes estão na moda e alguns consumidores arriscam circular com seus veículos extravagantes em tons de laranja ou amarelo. Um colorido que certamente vai mudar o cenário das avenidas.

Não à toa o dinheiro tem até o apelido de "verdinho" pela predominância da cor verde nas cédulas. E falando nisso, muitas empresas sabem utilizar as cores para induzir o consumidor a comprar determinado produto. O azul, muito relacionado a saúde e bem-estar, pode ser visto nas embalagens de leites desnatados e outros relacionados.

No livro "O Poder das Cores" (Saraiva), Morton Walker afirma que a reação contra uma cor pode afetar o desempenho no trabalho, no lazer, nas relações sociais e até nas finanças. Por isso, na hora de escolher, atente-se a sensação que determinada cor traz e a mensagem.

Algumas cores e as respectivas qualidades:

Verde

A cor da natureza e do dinheiro estabelece o equilíbrio entre o material e o espiritual.

Vermelho

É uma cor estimulante, favorece a força de vontade, a conquista e a capacidade de liderança.

Azul

É uma cor suave e que reflete calma, tranquilidade e paz. Favorece as atividades intelectuais.

Amarelo

Está relacionado a planejamento, atividade e ambição, além de uma atmosfera de jovialidade e alegria.

Por Lívany Salles

Comente