Tragédia no Japão deixa incertezas na economia mundial

Tragédia no Japão deixa incertezas na economia mun

O Japão sofreu uma de suas maiores tragédias no último dia 11 de março, quando um terremoto de magnitude 9 e devastador tsunami atingiram várias cidades. Os prejuízos humanos não podem ser contabilizados. Com centenas de mortos e milhares de desaparecidos, não é possível mensurar o estrago em todos os âmbitos.

Do ponto de vista econômico há repercussão no mundo inteiro. O desastre natural ocorrido no Japão é sem dúvida um evento preocupante e que irá dar o tom no mercado financeiro nas próximas semanas. No curto prazo, o mercado acionário terá que corrigir os preços frente a esta nova realidade.

De acordo com o analista da Corretora Souza Barros, Eduardo Matsura, no curto prazo nada está definido no Japão. "O cenário pela frente é de incertezas e o viés agora é negativo em relação aos próximos passos. Alguns segmentos foram mais afetados, como o de seguros, principalmente", analisa.


No médio e longo prazo, a visão é um pouco mais otimista para a recuperação da economia japonesa e um estímulo para as economias do restante do mundo. Na avaliação do analista, "enquanto algumas áreas são afetadas negativamente, vemos, por outro lado, em setores como o de construção a oportunidade de ajudar na reconstrução daquele País".

Para os investidores, Eduardo Matsura aconselha: "diversificar (a carteira de ações) é sempre importante, independente de crises, que podem favorecer ou desfavorecer certas áreas".

Por Lívany Salles

Comente