Taxas bancárias - dicas para gastar menos

Faça uma pequena pausa e calcule quanto você gasta por mês com o banco. Difícil, não é mesmo? Pense, então, em quantas contas relacionadas a instituição financeira constam no seu orçamento. Financiamento do carro, da casa própria, crédito bancário, empréstimo, seguro e previdência privada, taxas... E por aí vai.

Segundo uma pesquisa encomendada pela Cetelem BGN ao instituto Ipsos Public Affairs, os gastos com o banco estão no topo da lista orçamentária das famílias brasileiras. Por esse motivo, a associação de consumidores aponta algumas soluções para ajudar o consumidor a gastar menos.

Primeiro, antes de contratar qualquer serviço bancário, é preciso analisar o seu perfil. Contratar um produto financeiro por impulso ou somente por indicação do gerente pode não ser tão vantajoso. Além disso, é preciso comparar o Custo Efetivo Total (CET) para encontrar a taxa mais barata do mercado.


Outro alerta é em relação as tarifas bancárias. Conforme o Proteste, não existe a obrigatoriedade de se contratar o serviço. E caso não utilize muitos serviços, nem há necessidade. Revise o quanto vem gastando de tarifas e procure diminuir o máximo. Acredite! Em apenas um ano, pequenas mudanças como essa podem lhe render uma boa poupança.

Por Lívany Salles

Comente