Seguros para mulheres

Seguros para mulheres

A mulher que saiu para o mercado de trabalho e conquistou prestígio, independência e o sustento do lar não se preocupa apenas com roupas, cremes, sapatos e baladas. Cada vez mais, a intenção de garantir tranquilidade para si mesma e a própria família tem levado o público feminino a bater na porta de empresas que oferecem os mais variados tipos de seguros. Se você é uma delas, atenção! O que não faltam são lançamentos "irrecusáveis", mas é preciso estar atenta às verdadeiras vantagens.

Há tempos as instituições bancárias e seguradoras descobriram um nicho promissor entre as mulheres. A todo momento criam produtos específicos nos mais diversos segmentos: seguros de vida, automóveis, saúde, com coberturas, por exemplo, para morte acidental, invalidez ou, ainda, para diagnóstico de câncer. Isso sem falar em seguros para cartões de crédito, note books e telefones celulares.

E para atrair ainda mais este público, é possível encontrar os mais variados chamarizes: seguros que dão direito a massagens, serviços de manicure, pedicure, depilação, drenagem linfática, acupuntura, programas nutricionais assistidos, entre outros tantos.

"Da mesma forma que vemos a diversificação dos seguros, acompanhamos o aumento dos problemas e do número de reclamações em relação aos produtos", diz Renata Reis, técnica do Procon - SP. De janeiro a julho deste ano, o órgão realizou 2.386 atendimentos sobre seguros, contra 1.792 no mesmo período de 2009. "Antes de contratar, é preciso buscar todas as informações possíveis".

Segundo Renata, algumas vezes os seguros são tão restritos que frustram as expectativas da segurada. "O seguro pode apresentar exclusões que, no final, não atenderão aos objetivos da cliente. Será que vale mesmo a pena, por exemplo, contratar um seguro contra perda e roubo de cartão de crédito? É preciso refletir, pois as coberturas geralmente são bastante limitadas. Quem tem o cartão roubado ou furtado já conta com a proteção do Código de Defesa do Consumidor, que já garante ao cliente a não-obrigatoriedade de pagar pela compra que não tenha feito. O estabelecimento, sim, é que deve comprovar quem realizou a compra".

Bom, o seguro contra perda e roubo de cartões de crédito merece um capítulo à parte. Pasme, mas há instituições que oferecem o produto sem a cobertura para o caso de furto simples ou perda! Há ainda a exclusão para casos de clonagem de cartão, com a justificativa de que quando detectada, a clonagem já é automaticamente reparada pelos bancos, sem que o consumidor precise acionar o seguro.

Antes de contratar este e outros tipos de seguro, diz a técnica, é importante solicitar as informações por escrito. "Também é necessário verificar se a corretora possui autorização de funcionamento junto à Superintendência de Seguros Privados (Susep)". Além disso, pesquise e compare os valores dos prêmios de diversas seguradoras em várias corretoras.

Veja a seguir alguns termos utilizados em seguros (fonte - Procon):

Apólice: documento emitido pela seguradora que contém todas as cláusulas do contrato.

Bônus: desconto incidente sobre o prêmio a ser pago na renovação do seguro.

Cobertura: eventos indenizados pela seguradora.

Condições Gerais: conjunto de cláusulas que definem os riscos cobertos, direitos e obrigações das partes.

Corretor (a): pessoa física ou jurídica devidamente habilitada e registrada na Susep para intermediar e promover a realização de contratos de seguro, representando o cliente junto às seguradoras.

Franquia: parcela do prejuízo suportada pelo próprio segurado, ou seja, quantia que ele terá de pagar, em caso de perda parcial do bem.

Importância Segurada: termo utilizado para definir o valor do bem segurado estipulado na apólice.

Indenização: é o valor pago pela seguradora em caso de ocorrência de sinistro previsto na apólice.

Prêmio: é a importância que o segurado paga à seguradora para ter direito à indenização em caso de sinistro.


Sinistro: é a ocorrência do fato previsto no contrato.

Valor atual do bem: é o valor de reposição do bem segurado

no dia do sinistro, considerando como base outro bem com as mesmas características, tempo de construção, depreciação pelo uso e estado de conservação.

Valor em risco declarado: é o valor que o segurado informa à seguradora, referente ao total de bens segurados antes da ocorrência do sinistro.

Vistoria: inspeção feita por peritos habilitados da seguradora para verificar o estado geral do bem segurado. A vistoria pode ser realizada antes da contratação e após o sinistro.

Por Adriana Cocco

Comente